Busca

Vatican News

Patriarca Raï renova consagração do Líbano ao Imaculado Coração de Maria

O patriarca consagrou pela primeira vez o Líbano e todo o Oriente Médio ao Imaculado Coração de Maria em 16 de junho de 2013. Naquele primeiro ato solene de consagração, rezou para que todos os povos da região fossem libertados "dos pecados que levam a divisões, agressões e violência". Nessa ocasião, uma multidão de fiéis se reuniu em torno da Basílica para implorar que o país não fosse esmagado pelo contágio de conflitos sectários que estavam dilacerando a vizinha Síria. Também agora a renovação da consagração foi feita no Santuário mariano de Harissa

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe!

O patriarca de Antioquia dos maronitas, cardeal Béchara Boutros Raï, renovou o ato de consagração do Líbano e de todo o Oriente Médio ao Imaculado Coração da Virgem Maria, durante a celebração da liturgia eucarística que presidiu no domingo, 6 de junho, no Santuário de Nossa Senhora do Líbano, em Harissa.

O núncio apostólico no Líbano, dom Joseph Spiteri, também participou da celebração litúrgica, juntamente com um número limitado de fiéis de diferentes regiões do país, em conformidade com as medidas de segurança sanitária impostas pela pandemia.

Mais uma vez, durante sua homilia, o patriarca usou os tons de denúncia para deplorar o modus operandi da classe política libanesa. "Nestes dias difíceis", disse o cardeal libanês, entre outras coisas, "os funcionários estão tentando salvar a si mesmos e seus interesses", e não se importam com um povo cansado de viver humilhações "diante de bancos e caixas, diante de postos de gasolina e padarias, diante de farmácias e hospitais".

Cenário devastador da crise libanesa

Referindo-se ao cenário devastador da crise libanesa, o cardeal perguntou-se se o impasse institucional que impede a formação de um novo governo não esconde de fato a intenção de adiar e, efetivamente, sabotar as eleições parlamentares e presidenciais programadas entre maio e outubro de 2022, ou mesmo o projeto de provocar o colapso do sistema-país, exatamente em concomitância com o centenário da independência nacional.

"Somos um povo que não morre e não permitiremos, portanto, que este programa seja completado", acrescentou o patriarca de Antioquia dos maronitas, no Líbano, e primaz da Igreja maronita.

Primeira consagração à Virgem Maria em junho de 2013

O patriarca Béchara Boutros Raï consagrou pela primeira vez o País dos Cedros e todo o Oriente Médio ao Imaculado Coração de Maria em 16 de junho de 2013. Por ocasião daquele primeiro ato solene de consagração, também celebrado no Santuário mariano de Harissa, o patriarca maronita rezou para que todos os povos da região fossem libertados "dos pecados que levam a divisões, agressões e violência".

Nessa ocasião, uma multidão de fiéis se reuniu em torno da Basílica para implorar que o País dos Cedros não fosse esmagado pelo contágio de conflitos sectários que estavam dilacerando a vizinha Síria.

Cristãos e muçulmanos celebram juntos a Anunciação

Na ocasião, durante a homilia, o cardeal libanês associou os muçulmanos ao ato de consagração, lembrando que o Líbano é o único país onde a Solenidade da Anunciação, em 25 de março, é celebrada juntos por cristãos e muçulmanos como um feriado nacional.

Nesta quarta-feira, 9 de junho, tem início o Sínodo anual dos Bispos da Igreja maronita. A primeira parte da reunião sinodal, de quarta-feira 9 a sábado 13 de junho, tomará a forma de um retiro espiritual, com meditações dirigidas pelo reitor do Santuário de Harissa, padre Fadi Tabet.

(Fides)

08 junho 2021, 11:31