Busca

Vatican News

Líbano. Cardeal Raï: formar governo para restaurar o prestígio do Estado

O patriarca de Antioquia dos Maronitas, cardeal Béchara Boutros Raï, faz votos de que seja formado um novo governo o mais rápido possível a fim de "realizar as reformas necessárias" para reerguer o país. Ele também lança um forte apelo a um judiciário "livre" de interferências políticas e à organização de uma conferência internacional sobre a situação no Líbano, conforme reiteradamente solicitado no passado. O purpurado faz ainda um apelo em favor da superação da crise socioeconômica, cada vez mais "sufocante" para a população

Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

Formar um governo capaz de "restaurar o prestígio do Estado": foi o que pediu o patriarca de Antioquia dos Maronitas, no Líbano, cardeal Béchara Boutros Raï, abrindo na quarta-feira, 21 de abril, em Bkerké, uma reunião extraordinária do Conselho dos patriarcas e bispos Católicos do país.

A reunião foi convocada diante da grave crise socioeconômica, política e financeira que o Líbano está atravessando: em agosto de 2020, o executivo de Hassan Diab renunciou, após a grave explosão que devastou o porto e a cidade de Beirute, causando mais de 200 mortos e inúmeros feridos e desalojados. E a pobreza cresce constantemente, de tal forma que mais de 60% dos libaneses vivem abaixo da linha de pobreza.

Realizar as reformas necessárias para reerguer o país

Após a oração inicial, o patriarca Raï fez votos de que fosse formado um novo governo o mais rápido possível a fim de "realizar as reformas necessárias" para reerguer o país. O cardeal também fez um forte apelo a um judiciário "livre" de interferências políticas e à organização de uma conferência internacional sobre a situação no Líbano, conforme reiteradamente solicitado no passado.

Por fim, o patriarca de Antioquia dos Maronitas fez um apelo em favor da superação da crise socioeconômica, cada vez mais "sufocante" para a população.

Encontro do Papa com o premier designado Saad Hariri

Deve-se ressaltar que a difícil situação no "País dos Cedros" foi também o foco, na manhã desta quinta-feira, no Vaticano, de uma audiência privada entre o Papa Francisco e o premier designado do Líbano, Saad Hariri.

No decorrer das conversações, que duraram cerca de trinta minutos, disse aos jornalistas o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni, "o Papa quis reiterar sua proximidade ao povo libanês, que vive um momento de grande dificuldade e incerteza, e lembrou a responsabilidade de todas as forças políticas de se comprometerem urgentemente em benefício da nação". Francisco reafirmou "seu desejo de visitar o país tão logo as condições permitam".

Vatican News – IP/RL

22 abril 2021, 15:13