Versão Beta

Cerca

Vatican News
Asia Bibi Asia Bibi 

Asia Bibi foi libertada: agora está em uma localidade secreta

Depois de nove anos de prisão, a mulher católica acusada injustamente de ter insultado o profeta Maomé, foi libertada. O governo tinha estipulado um acordo com os radicais islâmicos para reabrir o caso. Agora espera-se os desdobramentos do caso

Cidade do Vaticano

Asia Bibi, a mulher católica de 47 anos, mãe de 5 filhos, foi condenada à morte em 2010 por uma falsa acusação de blasfêmia e no dia 31 de outubro passado, foi absolvida pelo Supremo Tribunal do Paquistão depois de 9 anos de prisão. Agora foi libertada e transferida, por motivos de segurança, para uma localidade secreta. As informações são de seu advogado Saif ul-Mulook.

Ouça e compartilhe

 Ameaças de morte

“Ela foi libertada – disse o advogado – e soube que a levaram para um avião, mas ninguém sabe a destinação”. A ordem de libertação chegou na quarta-feira (07/11) ao Cárcere de Multan, no Punjab, onde Bibi estava presa. Seu advogado, que recebeu numerosas ameaças, fez as declarações fora do Paquistão, pois afirmou que estava em perigo.

Pedido de asilo

O marido de Asia Bibi, Ashiq Masih, pediu asilo para sua família nos Estados Unidos, na Grã-Bretanha, Canadá ou Itália, afirma que seria muito perigoso permanecer no Paquistão. Enquanto que o Ministro do exterior de Islamabad, Muhammad Faisal, afirmou à Agência France Press, que a mulher ainda está no Paquistão. Asia Bibi, camponesa, tinha sido presa em junho de 2009 depois de uma discussão com mulheres muçulmanas, na qual ela foi acusada de blasfêmia. Da discussão nasceu a falsa acusação de blasfêmia a Maomé.

08 novembro 2018, 08:58