Busca

Vatican News
Seminário em Manila teve a participação de expoentes de diferentes Igrejas da Indonésia, Malásia e Filipinas Seminário em Manila teve a participação de expoentes de diferentes Igrejas da Indonésia, Malásia e Filipinas 

Igrejas do sudeste asiático pedem mais atenção ao meio ambiente

Os efeitos destrutivos das mudanças climáticas no sudeste asiático e a necessidade de envidar esforços pelo cuidado da terra, inclusive graças à atuação feminina, constituem a base do projeto de “eco-teologia” apresentado durante o seminário realizado em Manila, nas Filipinas. O programa inclui estudos teológicos, ações de advocacia e emancipação feminina através da formação profissional

Cidade do Vaticano

Um encontro de formação para responder aos desafios do diálogo inter-religioso, ambiental, do crescente nacionalismo e da emancipação feminina, as questões que mais preocupam as Igrejas cristãs no sudeste asiático, e, ao mesmo tempo, oferecer aos participantes aqueles conhecimentos necessários para tornar a evangelização mais eficaz e sustentável.

Ouça e compartilhe!

Substancialmente, essa foi a finalidade do seminário organizado recentemente em Manila, nas Filipinas, pela Federação Luterana Mundial, e acolhido pela Igreja luterana no país do sudeste asiático.

Crescentes nacionalismos e derivas extremistas

O encontro teve a participação de vários expoentes de onze diferentes Igrejas-membro provenientes da Indonésia, Malásia e Filipinas, entre os quais, bispos, responsáveis pelos departamentos diaconais e coordenadores de projetos.

Durante o seminário foram ressaltadas as dificuldades que diariamente as Igrejas nas Filipinas e do sudeste asiático devem enfrentar no que diz respeito aos crescentes nacionalismos e derivas extremistas que levaram a ataques contra algumas congregações cristãs na Indonésia e aos terríveis atentados no Sri Lanka no dia de Páscoa que provocaram a morte de 257 pessoas e centenas de feridos entre Colombo, Negombo e Batticaloa.

Reforçar relações multiplicando ocasiões de encontro

Alguns representantes de comunidades referiram que, sobretudo nas relações com os líderes muçulmanos, muitas vezes faltam os conhecimentos e as competências para instaurar um diálogo construtivo que lentamente supere a desconfiança.

Por isso, é necessário multiplicar as ocasiões de encontro e dispor dos meios, não somente formativos, mas também econômicos, para enfrentar a situação.

Envidar esforços pelo cuidado da terra

Os efeitos destrutivos das mudanças climáticas no sudeste asiático e a necessidade de envidar esforços pelo cuidado da terra, inclusive graças à atuação feminina, constituem a base do projeto de “eco-teologia” apresentado pelo secretário geral da Igreja cristã indonésia, pastor Batara Sihombing.

O programa inclui estudos teológicos, ações de advocacia e emancipação feminina através da formação profissional.

(L’Osservatore Romano)

17 maio 2019, 16:04