Cerca

Vatican News
Arcebispo de Manila, nas Filipinas, e presidente da Caritas Internacional, Cardinale Luis Antonio Tagle Arcebispo de Manila, nas Filipinas, e presidente da Caritas Internacional, Cardinale Luis Antonio Tagle 

Eleições regionais filipinas. Cardeal Tagle: colocar o país em boas mãos

O pleito servirá para eleger os representantes das regiões na Câmara e no Senado e para os cargos administrativos regionais, provinciais e municipais. “Ensejamos que nossa sociedade se torne como um útero que dá vida”, porque “as mãos daqueles que vivem nela são generosas, não ávidas”, disse Tagle

Cidade do Vaticano

É preciso colocar o país “em boas mãos”, mãos que sejam generosas e solidárias, para que a sociedade filipina seja melhor, “acolhedora como um ventre que carrega uma vida”: essa é a visão do arcebispo de Manila, cardeal Luis Antonio Tagle, que expressou seu ponto de vista sobre a situação do país do sudeste asiático, em vista das próximas eleições regionais, programadas para o mês de maio.

Ouça e compartilhe

O pleito servirá para eleger os representantes das regiões na Câmara e no Senado e para os cargos administrativos regionais, provinciais e municipais.

Construir uma sociedade acolhedora

Falando no âmbito da “Caminhada pela vida”, o purpurado disse: “Esperamos que esta marcha pela vida possa ser uma caminhada para construir uma sociedade acolhedora como um ventre materno, um espaço partilhado harmonicamente por pessoas, comunidades e líderes. Ensejamos que nossa sociedade se torne como um útero que dá vida”, porque “as mãos daqueles que vivem nela são generosas, não ávidas”.

Proximidade e caridade

O cardeal filipino recordou que “Jesus ensinou e mostrou a lógica do dar: a ação de proximidade e caridade requer um generoso compromisso de solidariedade para com os outros”. “Uma pequena quantidade de pães, se estiver em boas mãos, se multiplicará”, explicou, comentando o trecho do Evangelho da multiplicação dos pães.

“Por outro lado, mesmo sete mil pães, se estiver em mãos ávidas, não serão suficientes para quatro pessoas. São as mãos que matam. E isso é um dano não somente para a sociedade, mas para a criação, que generosamente cuida de nós”, disse.

Tutelar vida e dignidade humana

Muitos jovens encontravam-se presentes no evento. A Caminhada pela vida, em que a Igreja filipina a cada ano evidencia a vida e a dignidade inalienável de todo ser humano, realizou-se em 16 de fevereiro também nas cidades de Dagupan, Tarlac, Cebu, Ormoc e Cagayan de Oro, bem como nas cidades de Palo e Palompon.

Referindo-se às eleições de maio, também o bispo da Diocese de Borongan, Dom Crispin Varquez, convidou os fiéis a “votar responsavelmente para corrigir valores desvirtuados que caracterizaram as eleições passadas”. Segundo Dom Varquez, “as pessoas darão o voto a políticos inspirados pelo bom governo”.

Não à corrupção

“É chegado o momento de pedir uma mudança real”, enfatizou, recordando que, por ocasião das eleições precedentes, as províncias mais pobres do país foram marcadas pelo fenômeno da compra e venda de votos.

“Esta corrupção sistemática mina a ascensão de candidatos críveis. Por isso é preciso fazer um discernimento justo e eleger candidatos que têm o bem comum como principal preocupação”, ressaltou.

(Fides)

22 fevereiro 2019, 15:24