Cerca

Vatican News
2018.12.11 GMG Panama_JMJ_Jornada Mundial da Juventude_jovens A festa mundial dos jovens católicos acontece de 22 a 27 de janeiro de 2019, no Panamá 

JMJ do Panamá: jovens promovem iniciativas para poder viajar

Jovens de Passo Fundo e Três de Maio/RS que fazem parte do Movimento de Cursilhos de Cristandade promovem a venda da “Cuca Solidária”, uma receita de bolo inspirada na culinária alemã e tradicionalmente consumida no Sul do Brasil. A iniciativa quer mobilizar a região em apoio à participação dos jovens na Jornada Mundial da Juventude no Panamá, de 22 a 27 de janeiro.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

A Paróquia São Vicente de Paulo, de Passo Fundo/RS, realiza todo mês a venda de cucas – uma receita de bolo trazida pelos imigrantes alemães para o Sul do Brasil e tradicionalmente consumida na região. Neste mês de dezembro, a mobilização tanto na produção como na venda dos doces terá um fim especial, já que os recursos arrecadados serão destinados aos jovens que irão participar da Jornada Mundial da Juventude no Panamá, que acontece de 22 a 27 de janeiro de 2019.

Cuca Solidária e JMJ

O Pe. Joule Windson Cunha dos Santos explica que a produção da “Cuca Solidária” começa nesta terça-feira (11) e que a venda para a comunidade está marcada para os próximos dias 13 e 14 de dezembro, na Paróquia São Vicente de Paulo. O vigário paroquial conta que o importante não é a quantidade, mas a mobilização de todos em prol da viagem dos dois sacerdotes, entre eles Pe. Joule, e mais quatro jovens das cidades de Passo Fundo e Três de Maio.

Eles fazem parte do Movimento de Cursilhos de Cristandade do Brasil (MCC) e, por essa caminhada, já se encontram periodicamente para estudos e encontros de espiritualidade, além do empenho de cunho social ao ajudar instituições não-governamentais da região. Os jovens vão integrar o grupo de quase 70 pessoas da Fazenda da Esperança de Guaratinguetá/SP que vai até o Panamá.

“ A gente acredita que a força da juventude traz o novo rosto de ser Igreja hoje. ”

Ser jovem para os outros

Pe. Joule, então, fala da importância de motivar a juventude tanto para um evento como a JMJ, como para questões sociais já que “ser jovem não é para si, mas para os  outros”.

“Isso tudo depois vai nos ajudar a trazer essa experiência viva de Jesus Cristo tanto pessoal como também comunitária. A gente sabe que uma Jornada Mundial da Juventude atinge muito tanto o ser jovem como também o ser comunitário, o ser jovem na comunidade. Ser jovem não é ser jovem para si, mas para os outros. Até o Papa Francisco mesmo diz pra nós: ‘nós precisamos ser jovens de serviço, jovens em saída’. São iniciativas que valem a pena investir, porque a gente está investindo nos jovens. A gente acredita que a força da juventude mobiliza e movimenta e traz o novo rosto de ser Igreja hoje. Depois de concluído o Sínodo da Juventude a gente quer viver intensamente junto aos jovens do mundo inteiro esse momento de encontro; encontro com Cristo, com a Palavra, com a Eucaristia, mas também com Jesus no outro.”

Ouça a reportagem
11 dezembro 2018, 13:29