Busca

A história
Vatican News

Ciudad Don Bosco: jovens colombianos rumo a uma economia sustentável

Na Colômbia, a Ciudad Don Bosco em Medellín acolhe e acompanha centenas de menores todos os anos em um caminho educativo fortemente orientado para a sustentabilidade ambiental e o respeito à casa comum, reduzindo gradualmente a pegada ecológica e incentivando as pequenas atividades empresariais que proporcionam parte do sustento de toda a comunidade.

Cristiana Noaptes* - Veneza

Ciudad Don Bosco é uma instituição sem fins lucrativos dirigida pelos salesianos em Medellín, na Colômbia, que trabalha para reconhecer os direitos dos menores em situações vulneráveis, cuidando das necessidades das crianças, adolescentes e jovens em alto risco e promovendo o desenvolvimento físico, social e espiritual através de caminhos familiares ou comunitários.

A comunidade de salesianos que administra o trabalho concentra o serviço em cinco setores: escola, primeiro emprego, paróquia, sociedade de produção e proteção, especialmente no que diz respeito aos "gamines de la calle", as crianças de rua que recebem roupas, comida, uma cama para dormir e a possibilidade de acesso a cursos educacionais. Aqueles que têm uma família por trás podem residir na comunidade, como regra, por um período de 18 meses, enquanto aqueles que estão sozinhos é oferecida a possibilidade de permanecer o tempo necessário, sendo entendido que cada um deles é livre para deixar a comunidade a qualquer momento.

Criminalidade e feridas de guerra

Ciudad Don Bosco também está empenhada em um considerável esforço de prevenção nos bairros de Medellín para evitar graves desvios, graças ao apoio constante de profissionais especializados, conversas com as famílias, organização de eventos e monitoramento da escolaridade.

Ciudad Don Bosco em Medellín vista do alto
Ciudad Don Bosco em Medellín vista do alto

Além de abrigar crianças e jovens em condições vulneráveis, a comunidade Ciudad Don Bosco também tem como objetivo ajudar com um caminho de reintegração os ex-combatentes "guerrilheiros”, daqueles movimentos armados que desde a década de 1960 têm levado adiante um conflito sangrento, cujos efeitos ainda não desapareceram completamente. Alguns deles começaram a combater quando crianças e carregam consigo problemas psicológicos, feridas de guerra e doenças tropicais.

Nesse sentido, foi criado um programa de recuperação chamado "Capre" (Casa de proteção especializada) que envolve um tipo de intervenção extremamente delicado e exigente e envolve um grande grupo de profissionais: médicos, enfermeiros, dentistas, nutricionistas, psicólogos, assistentes sociais e professores. Mais da metade do pessoal envolvido nesse trabalho de recuperação vem dos "gamines de la calle", as crianças de rua, e também cuidam de menores que trabalham nas minas de Amagá, uma localidade ao sul de Medellín, e não têm acesso à escolaridade.

O mundo do trabalho

No final dos estudos, Ciudad Dom Bosco oferece a esses jovens caminhos de reintegração no mundo do trabalho, particularmente nas áreas de mecânica, engenharia elétrica, moda, culinária, logística, contabilidade e marketing. Duas grandes empresas, das quais 55% são apoiadas pelo governo colombiano, também fazem parte dos trabalhos gerenciados pela comunidade salesiana: uma trata de litografia e design gráfico, enquanto a outra trabalha no campo da metalúrgica. São pequenas empresas que operam em plena harmonia com o que é indicado pela encíclica Laudato si' do Papa Francisco, que salienta que "é indispensável promover uma economia que favoreça a diversificação produtiva e a criatividade empreendedora" (129) a fim de fazer uso dos recursos locais e colocar o trabalho a serviço do bem comum, apoiando assim a liberdade econômica das pessoas.

Crianças aprendem a cultivar hortas na Ciudad Don Bosco
Crianças aprendem a cultivar hortas na Ciudad Don Bosco

A Laudato si’

A comunidade que administra Ciudad Dom Bosco escolheu fazer seus os valores do cuidado da casa comum contidos na Laudato si', tornando-a concreta e tangível também para os jovens que a frequentam. "No terreno onde se encontra a comunidade", explica Juan Pablo Sandoval, coordenador de projetos e do desenvolvimento institucional de Ciudad Don Bosco, "além dos vários edifícios destinados à hospitalidade e à escola, temos uma grande área disponível para o cultivo". Graças à ajuda do governo, semeamos batatas, tomates, feijões. Conseguimos plantar 6.500 árvores, metade das quais abacateiros, graças aos quais reduzimos as emissões de gases de efeito estufa em 25%. Também implementamos projetos destinados a melhorar a bacia hidrográfica e as microbacias hidrográficas espalhadas pelas montanhas e, além disso, instalamos uma estação de tratamento de água que permite uma gestão mais eficiente e uma menor dispersão. Além disso, investimos em sanitários e outros materiais, o que nos permite economizar e reduzir o consumo de água".

Jovens da Brigada Ecológica na Ciudad Don Bosco
Jovens da Brigada Ecológica na Ciudad Don Bosco

O trabalho salesiano em Medellín concretizou a Laudato si' também desenvolvendo projetos de segurança alimentar com o plantio de uma série de pequenas hortas que fornecem os alimentos necessários para alimentar mais de 300 jovens todos os dias. Seguindo as linhas programáticas indicadas pelo reitor-mor dos salesianos ao final do 28º Capítulo Geral, que entre outras coisas convida as comunidades de todo o mundo a investir em energia renovável, foi desenvolvido em Ciudad Don Bosco um projeto para aquecer água usando painéis solares que reduzem substancialmente o consumo de energia e melhoram consideravelmente o bem estar dos muitos jovens que a frequentam.

"Em Ciudad Don Bosco", explica Robinson Àlvarez, coordenador de gestão ambiental de Ciudad Don Bosco, "desenvolvemos alianças com órgãos de supervisão que nos ajudam a promover uma cultura ecológica com nossas crianças e adolescentes, orientada para o cuidado e a proteção de nosso patrimônio ambiental. Empreendemos muitas ações concretas, campanhas que ajudam nossos jovens a desenvolver atividades em favor do nosso patrimônio ambiental, e lançamos campanhas para o cuidado da água, o uso eficiente dos recursos naturais, a proteção de nossa fauna e flora, e a coleta diferenciada de resíduos. Desta forma estabelecemos um centro de pesquisa em benefício de nossa juventude e possibilitamos a criação de um núcleo ecológico".

*Cube Radio - Instituto Universitário Salesiano de Veneza e Verona

15 junho 2021, 08:00