Busca

Vatican News
Dom Orani em encontro da Comissão para a América Latina no Santuário de Guadalupe, no México, em 2013 Dom Orani em encontro da Comissão para a América Latina no Santuário de Guadalupe, no México, em 2013 

Cardeal Orani na Comissão para a América Latina: um olhar pastoral à Amazônia

"Agradeço de coração a nomeação feita pelo Papa Francisco para servir a Igreja na América Latina", comenta o cardeal Orani João Tempesta, nomeado nesta quarta-feira (10) como membro da Pontifícia Comissão para a América Latina que, "entre suas preocupações, estão a questão da Amazônia e a realização de sua primeira assembleia eclesial". O arcebispo do Rio do Janeiro pediu orações para poder "olhar as necessidades teológicas e pastorais da Igreja na América Latina".

Carlos Moioli - Arquidiocese do Rio de Janeiro

O Papa Francisco nomeou nesta quarta-feira (10) o arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta, como membro da Pontifícia Comissão para a América Latina, atualmente presidida pelo arcebispo emérito de Québec, no Canadá, cardeal Marc Ouellet, que também é o prefeito da Pontifícia Congregação para os Bispos. Ao receber a notícia da nomeação, dom Orani comentou:

“Agradeço de coração essa nomeação feita pelo Papa Francisco para servir a Igreja na América Latina. Por meio de discussões, reflexões e aprofundamentos, espero dar minha contribuição nesta Pontifícia Comissão que tem muita vitalidade. Entre suas preocupações, estão a questão da Amazônia e a realização de sua primeira assembleia eclesial. Peço que rezem por mim, para que eu possa olhar as necessidades teológicas e pastorais da Igreja na América Latina e ajudar a dar passos. Agradeço a Deus por mais essa oportunidade de servir a Igreja.”

A preocupação com a América Latina

De 16 a 19 de novembro de 2013, dom Orani participou de uma peregrinação e de um encontro da Pontifícia Comissão para a América Latina realizada no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, no México, na qual fez uma das conferências, contando a experiência de organizar a Jornada Mundial da Juventude, realizada de 23 a 28 de julho de 2013, no Rio de Janeiro, e de receber o Papa Francisco na primeira viagem apostólica internacional de seu pontificado.

O cardeal brasileiro (à esquerda) no encontro do México, em 2013
O cardeal brasileiro (à esquerda) no encontro do México, em 2013

As nomeações do Papa

Junto com dom Orani, o Papa Francisco também nomeou para a Pontifícia Comissão para a América Latina, na mesma data, o arcebispo de Madri, na Espanha, cardeal Carlos Osoro Sierra; o arcebispo de Monterrey, no México, dom Rogelio Cabrera López, também presidente da Conferência do Episcopado Mexicano; o arcebispo de Bogotá, na Colômbia, dom Luis José Rueda Aparicio; e o arcebispo da Filadélfia, nos Estados Unidos, dom Nelson Jesus Perez, de origem hispano-americano.

Os ofícios de dom Orani

Após ser criado cardeal pelo Papa Francisco, no consistório de 22 de fevereiro de 2014, dom Orani foi nomeado membro da Congregação para a Educação Católica no dia 22 de maio de 2014; e da Congregação para a Evangelização dos Povos, no dia 13 de novembro de 2014, ofícios que desempenha até hoje. Também já foi membro do Pontifício Conselho para os Leigos.

Perfil da Pontifícia Comissão

A Pontifícia Comissão para a América Latina, que na sua presidência já teve um cardeal brasileiro, o arcebispo emérito de Salvador, na Bahia, dom Lucas Moreira Neves, foi criada pelo Papa Pio XII, no dia 21 de abril de 1958.

A atual organização da Pontifícia Comissão foi definida em 1988 pelo Papa São João Paulo II, por meio da Constituição Apostólica Pastor Bonus, que nos artigos 83 e 84, diz que ela tem por dever “assistir, com o conselho e os meios econômicos, as Igrejas particulares da América Latina, e dedicar-se, além disso, ao estudo das questões que se referem à vida e desenvolvimento dessas Igrejas, especialmente para dar ajuda tanto aos dícastérios da Cúria interessados em razão da sua competência, quanto às Igrejas mesmas na solução de tais questões”. A comissão também é responsável pela interação entre a Sé Apostólica e os diversos organismos internacionais ou nacionais para a América Latina.

Estreitamente vinculada à Congregação para os Bispos, a Pontifícia Comissão para a América Latina é presidida pelo seu prefeito. Já os seus membros são oriundos da Cúria Romana, do Conselho Episcopal Latino-Americano (CELAM), bispos das regiões da América Latina ou ainda de instituições eclesiásticas internacionais e nacionais que atuam em benefício das regiões da América Latina.

11 março 2021, 08:28