Busca

Vatican News

Cardeal Parolin encontra jovens que "estão construindo a paz tijolo por tijolo"

O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, visita a “Cittadella della Pace” de Rondine, que fica perto de Arezzo, na Itália, e encontra os jovens que frequentam a “World House” e o projeto "Mediterrâneo: fronteira de paz", um trabalho lançado pelos bispos italianos: "direi ao Papa que a paz está sendo construída aqui, pouco a pouco, tijolo por tijolo".

Davide Dionisi, Andressa Collet - Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

O cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, fez uma breve visita nesta segunda-feira (15) à “Cittadella della Pace” de Rondine, que fica perto de Arezzo, na Itália. Ele encontrou os jovens que frequentam a “World House” e o projeto "Mediterrâneo: fronteira de paz, educação e reconciliação", um trabalho lançado pelos bispos italianos:

“Falando com vocês, descubro que vêm de áreas cheias de tensões e de conflitos. E saber que aqui existe este esforço para construir a paz é uma coisa linda. Vou dizer ao Papa que fiz esse encontro hoje e darei a ele as saudações de vocês, mas, acima de tudo, informarei sobre o compromisso de vocês.”

A “World House” de Rondine é uma organização fundada em 1988 por Franco Vaccari, comprometida com a redução dos conflitos armados no mundo. No encontro com o secretário de Estado participaram jovens provenientes de lugares de conflito e, com eles, também os 11 selecionados para o projeto de paz da Conferência Episcopal Italiana.

A paz está sendo construída aqui

Durante a visita à “Cittadella della Pace”, o cardeal Parolin também incentivou o trabalho dos jovens que seguiram um ano de formação centrado no Método Rondine e na liderança. "Direi ao Papa que a paz está sendo construída aqui, pouco a pouco, tijolo por tijolo", disse o purpurado aos jovens que serão chamados a intervir nos contextos de proveniência, em colaboração com as Igrejas locais da bacia do Mediterrâneo, ou seja, dos Balcãs à Península Turca até o Oriente Médio e o Norte da África. Eles deverão administrar as mudanças socioculturais que estão ocorrendo, iniciar intervenções de cooperação, planejar iniciativas de construção de paz e de empreendimento social.

Diálogo e reconciliação

Uma das jovens presentes, Amina, da Bósnia, falando em nome dos colegas do Mediterrâneo, afirmou que, "apesar do difícil ano passado, estamos muito felizes por ter conseguido vir à Itália para trabalhar em nossos projetos e mostrar que é possível viver juntos e dialogar". Ela destacou que os projetos que serão realizados nos países de origem, quando retornarem, devem visar “o diálogo, a reconciliação e a paz, e continuaremos a desenvolver a rede, que estamos construindo aqui, de jovens que querem promover a coesão social no Mediterrâneo".

Esse percurso vai ganhar o apoio de um projeto de pesquisa conduzido por uma equipe do Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre a Família da Universidade Católica do Sacro Cuore de Milão. O objetivo é analisar as mudanças produzidas pelo curso de formação e o impacto real gerado nos territórios quando os jovens retornarem aos países de origem.

Uma visita de honra

O presidente Vaccari comentou sobre a honra de receber “a visita do cardeal, que hoje pôde encontrar pessoalmente os jovens líderes que Rondine está formando para que possam causar impacto nos contextos de conflito". Ele lembrou que, há dois anos, Parolin já tinha dado apoio à campanha “Líderes pela Paz”, apresentada depois às Nações Unidas para sensibilizar os governos sobre a necessidade de formar os jovens para uma nova liderança global capaz de gerar paz. "O seu apreço é um grande estímulo para esses jovens que estão comprometidos em se tornarem embaixadores da paz", recordou o presidente.

O programa do dia

O encontro com o secretário de Estado do Vaticano contou com a presença do arcebispo de Arezzo-Cortona-Sansepolcro, dom Riccardo Fontana, e com o presidente da Fundação Enel, Domenico Giani. No final da reunião, o cardeal visitou o canteiro de obras da escola que em setembro vai acolher a nova turma da “World House” de Rondine, além dos 27 alunos do ensino médio de toda a Itália formados dentro do ambiente internacional da organização de Arezzo.

16 fevereiro 2021, 10:38