Busca

Vatican News

Espanha. Vitoria adere convite da Santa Sé e diz não a energias fósseis

Em junho passado a Santa Sé preparou um documento intitulado "A caminho para o cuidado da casa comum", publicado por ocasião dos 5 anos da Laudato si’, com o objetivo – reiterando os princípios da encíclica – de impulsionar as comunidades católicas (e não só) a uma verdadeira, real conversão à ecologia integral. “Coerentemente com a nossa responsabilidade de cristãos pelo cuidado da Criação, decidimos partir daí para assumir novos compromissos e alcançar cenários mais respeitosos do planeta e dos seus recursos”, diz Preciado

Vatican News

Ouça e compartilhe

A Diocese de Vitoria, capital do País Basco, é a primeira na Espanha a aderir concretamente ao convite da Santa Sé para desinvestir nos combustíveis fósseis, passando a energias limpas e renováveis com o objetivo de salvaguardar os recursos do planeta.

O anúncio foi feito na segunda-feira (16/11) com um comunicado sublinhando que a Igreja local começará a modificar os critérios de suas finanças a fim de orientá-las para investimentos verdes.

A caminho para o cuidado da casa comum

Seguindo as orientações da Santa Sé – explica o chefe da Comissão para a ecologia integral e promotor desta iniciativa, padre Luis Antonio Preciado Sáez de Ocáriz –, “já estamos trabalhando para endereçar eticamente os investimentos em energias limpas, verdes e renováveis, que não prejudicam a ecologia não somente ambiental, mas também social e humana”.

 

Como se sabe, em junho passado a Santa Sé preparou um documento intitulado A caminho para o cuidado da casa comum, publicado por ocasião dos cinco anos da Laudato si’, elaborado pela Mesa Interdicasterial sobre ecologia integral, com o objetivo – reiterando os princípios da encíclica – de impulsionar as comunidades católicas (e não só) a uma verdadeira, real conversão à ecologia integral.

Assumir novos compromissos

“Temos de partir, com decisão e sem interrupção, como fez a nossa Diocese de Vitoria”, explica padre Preciado, observando que os combustíveis fósseis são um recurso natural que é utilizado como fonte de energia não renovável e leva milhões de anos a regenerar-se, causando gases que produzem o efeito estufa como o dióxido de carbono, um dos principais desencadeadores do aquecimento global.

“Coerentemente com a nossa responsabilidade de cristãos pelo cuidado da Criação, decidimos partir daí para assumir novos compromissos e alcançar cenários mais respeitosos do planeta e dos seus recursos.”

Rentabilidade não deve ser único critério para investimentos

“A rentabilidade econômica não deve ser o único critério para fazer investimentos; ao invés, mesmo podendo ter um melhor retorno, se continuam apoiando e financiando empresas que trabalham com combustíveis fósseis, em detrimento do ambiente.”

“Com este primeiro passo, queremos ser um exemplo para as famílias: convido-as a se unirem e a apoiar as empresas e cooperativas que estão empenhadas na energia verde e limpa”, conclui o chefe da Comissão para a Ecologia Integral da diocese espanhola de Vitoria.

Novas adesões às indicações da Santa Sé

Enquanto isso, a lista das instituições religiosas que no mundo inteiro têm aderido às indicações da Santa Sé está sendo progressivamente atualizada.

Juntamente com a Diocese de Vitoria (e, para permanecer na Espanha, a paróquia de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro de Zaragoza), existem quarenta e sete entidades de vinte e um países que, só em novembro, se juntaram à longa lista de instituições que pretendem desinvestir nos combustíveis fósseis.

(L’Osservatore Romano)

18 novembro 2020, 13:56