Busca

Vatican News
Mídias católicas na África fundamentais, especialmente neste tempo de pandemia Mídias católicas na África fundamentais, especialmente neste tempo de pandemia  (ANSA)

África: agentes de pastoral e mídias diocesanas recebem ajudas do Fundo-Covid criado pelo Papa

A Igreja em vários países africanos sentiu fortemente os efeitos da pandemia. Para não interromper seus trabalhos caritativos e no campos da evangelização, saúde e educação, recorreram ao Fundo Covid-19 criado pelo papa Francisco junto às POM.

Vatican News

Se por um lado a pandemia de Covid-19 não dá sinais de trégua e continua semeando sofrimento e morte em todos os continentes, por outro a Igreja dá continuidade ao seu trabalho de assistência e caridade, especialmente nas áreas do mundo onde a situação da população, já precária, foi golpeada pela emergência sanitária.

As Igrejas locais, que vivem em grande parte das ofertas dos fiéis, assistiram dentro de suas possibilidade àqueles que repentinamente se encontraram em situação de necessidade, esgotando seus já limitados recursos econômicos. Da mesma forma, sacerdotes, religiosos e catequistas encontram-se sem meios de subsistência não só para dar continuidade às obras de caridade e evangelização, mas também para suas necessidades quotidianas.

 

Para responder às emergências provocadas pela pandemia de Covid-19, o Papa Francisco criou um Fundo de Emergência junto às Pontifícias Obras Missionárias (POM) que, graças à generosidade de muitos, responde há meses aos pedidos das dioceses de todo o mundo missionário. A mais recente ajuda foi enviada a diversas circunscrições eclesiásticas da África.

Nigéria

 

Na Nigéria, as ajudas do Fundo foram destinadas a quatro dioceses. À Diocese de Auchi, para ajudar as irmãs da Mother of Perpetual Help of the Archangels Sisters (Mophass), que devido ao lockdown tiveram que fechar suas escolas e, portanto, não têm nenhum tipo sustento para sua comunidade, que inclui várias noviças.

Na Diocese de Bomadi, também foram enviadas ajudas a uma Congregação religiosa engajada na atividade pastoral, as Irmãs Missionárias Amigas de Maria (Little Friend of Mary Missionary Sisters).

Na Diocese de Idah, os agentes de pastoral foram duramente atingidos pela pandemia. O habitual apoio financeiro às atividades da Igreja por parte dos leigos veio a faltar, pois as famílias se viram incapazes de atender às suas necessidades diárias.  A contribuição do Fundo das POM irá favorecer 90 sacerdotes, 757 catequistas da diocese e religiosas agostinianas.

Também foi enviada uma contribuição à Diocese de Uromi para atender às necessidades da diocese após os efeitos da Covid.

Libéria e Quênia

 

As Irmãs Missionárias da Consolata da Libéria receberam ajudas para poderem dar continuidade a suas atividades de evangelização nas duas comunidades que atuam na Arquidiocese de Monróvia, onde as religiosas se empenham na formação humana e cristã de crianças, jovens e adultos, na promoção das mulheres e na formação de missionários leigos. Além disso, a St. Peter Claver Catholic High School, a elas confiado, garante educação de qualidade para mais de 800 crianças.

 

Também as 252 religiosas da Diocese de Ngong, no Quênia, que asseguram um precioso serviço à Igreja em vários campos, receberam ajuda do Fundo das POM.

Namíbia e Malawi

 

Na Namíbia, o estado de emergência e o lockdown provocaram mais sofrimento para a população, devido à fome e à pobreza extrema causadas pelo desemprego e pela interrupção de todo pequeno comércio. A Diocese de Windhoek, que até agora não se poupou para ajudar os pobres e desamparados, viu-se obrigada a pedir apoio para poder continuar suas atividades de evangelização.

A Diocese de Konstad, na África do Sul, também enfrenta sérias dificuldades econômicas para fazer frente às despesas correntes e à gestão das atividades caritativas e pastorais.

Durante o lockdown, foi feito amplo uso dos meios de comunicação para compensar a suspensão das atividades pastorais e o fechamento das igrejas, com transmissão de encontros, momentos de oração, homilias e reflexões, para evitar que as comunidades se dispersassem, alimentando assim a esperança e continuando com a evangelização, na medida do possível.

 

O funcionamento destes instrumentos comporta despesas consideráveis, o que tem agravado a situação financeira das dioceses, já precária pela falta das ofertas dos fiéis. Para este fim, foram destinadas ajudas do Fundo de Emergência das POM à Televisão Nacional Católica - Luntha TV e à Rádio Maria Nacional do Malawi, juntamente com uma contribuição para a Conferência Episcopal para quitar as dívidas mais urgentes.

Angola e Camarões

 

Para Angola foram enviadas ajudas à Diocese de Cabinda, para o reforço da rádio diocesana, e à de Dundo, para a conclusão da instalação dos aparelhos necessários para Rádio Ecclesia chegar até à população das zonas mais periféricas. O mesmo nos Camarões, onde a Diocese de Douala pediu ajuda para a Rádio Veritas.

Agência Fides - SL

15 outubro 2020, 09:55