Busca

Vatican News
Recursos também serão destinados à crianças e famílias carentes Recursos também serão destinados à crianças e famílias carentes  (AFP or licensors)

Recursos do Fundo Covid-19 criado pelo Papa também para o Chade e Quênia

Crianças, famílias carentes, sacerdotes, religiosas e religiosos, seminários, emissoras de rádio católicas serão beneficiados com recursos das Pontifícias Obras Missionárias, oriundos do Fundo Covid-19 criado pelo Papa Francisco.

Cidade do Vaticano

A Diocese de Doba, no Chade, também viu escolas, igrejas, locais públicos e outros centros de encontro serem fechados, seguindo as disposições governamentais para conter a pandemia de Covid-19. Um papel importante para manter viva a fé e as relações entre os membros da comunidade católica é desempenhado pela rádio diocesana "La Voix du Paisan", que oferece transmissões religiosas, a recitação do rosário e a celebração da Missa.

Ademais, a emissora desempenhou um importante papel contribuiu papel na conscientização da população, especialmente das áreas rurais, em grande parte analfabetas e marginalizadas, sobre medidas de prevenção à saúde.

 

Os custos de gestão da emissora são pesados para a diocese, especialmente neste período, uma vez que também deve fornecer apoio aos agentes de pastoral, do pessoal envolvido no campo educacional e da saúde. Com o fechamento de locais de culto e a suspensão das atividades pastorais, os recursos das paróquias, baseados unicamente nas ofertas dos fiéis, são praticamente nulos.

Para remediar essa situação, as Pontifícias Obras Missionárias (POM) enviaram recursos em ajuda à Diocese de Doba, assim como a muitas outras dioceses nos territórios missionários, oriundos do Fundo de Emergência criado pelo Papa Francisco em abril, com o objetivo de apoiar as igrejas dos países missionários diante da emergência de Covid-19.

Quênia

 

No Quênia, muitas dioceses foram severamente afetadas pelo isolamento imposto pelas autoridades para conter a propagação do coronavírus e pediram apoio às POM para responder às necessidades básicas das famílias e das pessoas mais vulneráveis, além de apoiar sacerdotes e religiosos que, após a suspensão das celebrações das Missas e atividades pastorais, ficaram sem meios de apoio.

Nairóbi, a capital do Quênia e o principal centro de negócios e comércio de toda a nação, foi particularmente afetada pelo isolamento que causou desemprego e ansiedade em relação ao futuro. A Arquidiocese de Nairóbi tornou-se uma fonte de esperança e um local de refúgio para muitas pessoas, ao dedicar-se aos mais fracos e às famílias em dificuldade, estendendo sua ação aos habitantes das favelas (slums). Não obstante a boa resposta dos católicos a essa emergência, ainda há muitas necessidades a serem respondidas.

Também foi enviada ajuda à Diocese de Nyahururu para a aquisição de bens de primeira necessidade para as famílias carentes.

 

A Diocese de Lodwar, que inclui uma área com um clima particularmente inóspito, já havia sido provada pelos desastres das inundações que destruíram vidas e bens materiais, antes da chegada da Covid-19. Agora, precisa ser ajudada para garantir o funcionamento das atividades das atividades diocesanas e paroquiais de evangelização, bem como a assistência às famílias necessitadas.

Na Diocese de Kitale, onde a maioria da população está desempregada e vive em estado de pobreza, a ajuda solicitada será usada para comprar alimentos a serem distribuídos às crianças de famílias pobres, para apoiar atividades educativas e catequéticas, para o fornecimento de água e a compra de material de higiene.

Também o bispo de Marsabit, uma das dioceses mais pobres do país, precisa de ajuda para comprar comida para os catequistas e suas famílias, para atividades educacionais e para o programa de rádio diocesano.

Outras ajudas foram enviadas pelas POM à Diocese de Kisumu, para a compra de alimentos e bens de primeira necessidade para os pobres, para apoiar as atividades pastorais e para o seguro médico dos sacerdotes.

A Arquidiocese de Mombaça também utilizará as ajudas para crianças pobres e orfanatos, bem como no apoio a sacerdotes.

A Diocese de Homa Bay encontra dificuldade para apoiar os sacerdotes, as casas de formação e o Seminário Menor de Rakwaro, bem como garantir o funcionamento do centro catequético e ajudar as comunidades religiosas.

O Vicariato Apostólico de Isiolo também utilizará a ajuda do Fundo de Emergência criado pelo Papa para cobrir as despesas atuais das instituições diocesanas e garantir o sustento de clérigos e religiosos.

Para aqueles que desejam contribuir, os dados bancários são: IBAN IT84F0200805075000102456047 (SWIFT UNCRITMMM) para Administração Pontifícias Obras Missionárias, indicando: Fundo Coronavírus.

(SL - Agência Fides)

08 julho 2020, 07:58