Busca

Vatican News
Dom Charles Scicluna, arcebispo de Malta e secretário adjunto da Congregação para a Doutrina da Fé Dom Charles Scicluna, arcebispo de Malta e secretário adjunto da Congregação para a Doutrina da Fé  (AFP or licensors)

Dom Scicluna em missão no México na luta contra os abusos

O cardeal Prefeito da congregação para a Doutrina da Fé, Luis Ladaria Ferrer enviou o secretário adjunto da Congregação para a Doutrina da Fé ao México para consultoria técnica

VATICAN NEWS

O arcebispo Scicluna irá ao México para ajudar os bispos do país na luta contra os abusos. A notícia foi dada pelo bispos mexicanos “a todos os fiéis”, recordando que a Conferência Episcopal e o seu Conselho Nacional para a proteção dos menores está lutando “de modo responsável, transparente e claro contra a cultura do abuso e o sistema de acobertar”.

Ouça e compartilhe!

Os bispos agradecem o cardeal prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, Luis Ladaria Ferrer por ter decidido enviar o secretário adjunto do dicastério, o arcebispo de Malta Charles J. Scicluna, para uma “missão de colaboração com a nossa Igreja”.

A missão, informa o diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé Matteo Bruni, “será um serviço de consultoria técnica, uma ajuda fraterna, um diálogo que ajude a Igreja no México a se confirmar nos passos já realizados na direção certa para a devida resposta às vítimas de abuso sexual de menores por parte de clérigos”.

O arcebispo Scicluna, ajudado na sua missão pelo monsenhor Jordi Bertolomeu, “estará disponível para encontros com os bispos, os superiores maiores e todos os que quiserem ajudar. A missão será realizada de 20 a 27 de março de 2020”.

Segundo o comunicado dos bispos mexicanos “Para que a Igreja seja capaz de contribuir de modo eficaz à luta contra este flagelo que se verifica em vários âmbitos da sociedade (família, escola e trabalho, entre outros), a primeira coisa que deve fazer é se comprometer em erradicar completamente este fenômeno do seu interno”.

A nunciatura apostólica da Cidade do México guiada pelo arcebispo Franco Coppola, disse que a sede diplomática estará a disposição de todos os que desejam compartilhar suas experiências ou receber orientação e assistência, garantindo total reserva e confidencialidade tanto das pessoas que serão acolhidas quando no conteúdo das conversas.

Poucos dias atrás foi lançada a notícia da formação de uma força-tarefa vaticana chamada para ajudar os bispos de todo o mundo comprometidos com a redação das normas para combater os abusos. A um ano de distância do Congresso convocado pelo Papa Francisco no Vaticano em fevereiro de 2019 foram tomadas muitas iniciativas como a promulgação de novas leis e a decisão de abolir o segredo pontifício nos casos de abuso.

03 março 2020, 10:52