Busca

Vatican News
A mensagem foi divulgada pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida A mensagem foi divulgada pelo Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida  (ANSA)

Coronavírus: Santa Sé convida à seriedade, serenidade e coragem

O Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida divulgou uma mensagem para expressar solidariedade às vítimas e pedir "sacrifícios no pessoal estilo de vida cotidiano" em prol do bem comum.

Vatican News

“A vida do homem tem um valor grandíssimo aos olhos de Deus. Em algumas circunstâncias, se algo ameaça a saúde e a própria vida de muitos homens, e talvez a nossa, não devemos nos sentir sós diante deste inimigo”: esta é a mensagem do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, publicada a propósito da epidemia de Covid-19, mais conhecido como coronavírus.

Ouça a reportagem

“Como Dicastério escolhido pelo Santo Padre para o cuidado pastoral dos leigos, da família e da vida, desejamos manifestar às pessoas afetadas pelo Covid-19 ou que se sentem ameaçadas por esta infecção viral, neste momento de dificuldade, a nossa proximidade, o nosso afeto e a nossa oração por elas”, lê-se na mensagem, que expressa ainda gratidão aos médicos, enfermeiros e pesquisadores por sua dedicação.

Seriedade, serenidade e coragem

No texto, há também o convite dirigido a todos para que enfrentem “esta emergência de saúde internacional com seriedade, serenidade e coragem”, tornando-se disponíveis também a alguns sacrifícios no pessoal estilo de vida cotidiano pelo bem comum.

“Cada um é chamado a fazer a própria parte, mas não está só, temos a proteção de Deus, que olha para cada um de nós com o amor do Pai (…). Também a Igreja quer estar ao lado de cada doente de Covid-19, da sua família e dos seus amigos, dos agentes de saúde e dos estudiosos que procuram um remédio para esta patologia.”

Uma menção especial é feita aos idosos, que são os mais vulneráveis, e às crianças, que na Itália não podem frequentar a escola por razões de saúde pública.

Nestas circunstâncias, lê-se ainda no texto, “a família pode se tornar um recurso, força propulsora do sentido de responsabilidade, de solidariedade, de fortaleza e prudência, de compartilha e de ajuda recíproca na dificuldade”.

07 março 2020, 09:06