Busca

Vatican News
A Congregação para a Evangelização dos Povos,coloca à disposição e apoia economicamente uma rede de Colégios em Roma e Castel Gandolfo, que trabalham a serviço da atividade missionária das jovens Igrejas e para sua qualificação humana, espiritual, cultural e teológica A Congregação para a Evangelização dos Povos,coloca à disposição e apoia economicamente uma rede de Colégios em Roma e Castel Gandolfo, que trabalham a serviço da atividade missionária das jovens Igrejas e para sua qualificação humana, espiritual, cultural e teológica  (AFP or licensors)

Obra de formação de Propaganda Fide é essencial para as jovens Igrejas, diz cardeal Filoni

"A Congregação para a Evangelização dos Povos coloca à disposição e apoia economicamente uma rede de Colégios em Roma e Castel Gandolfo, que trabalham a serviço da atividade missionária das jovens Igrejas e para sua qualificação humana, espiritual, cultural e teológica", recordou o prefeito emérito do dicastério.

Cidade do Vaticano

"Todos os anos, a Congregação para a Evangelização dos Povos, graças ao apoio das Pontifícias Obras Missionárias, oferece cerca de 500 bolsas de estudos para seminaristas, sacerdotes e religiosas dos territórios de missão e das jovens Igrejas, que dependem do dicastério missionário. É um profundo e sólido compromisso no trabalho de formação, que responde às expectativas e às necessidades das Igrejas locais na África, na Ásia e na América Latina".

Foi o que destacou o prefeito emérito da Congregação para a Evangelização dos Povos,  cardeal Fernando Filoni - nomeado pelo Papa Francisco Grão-Mestre da Ordem Equestre do Santo Sepulcro de Jerusalém - por ocasião da festa anual do Colégio Urbano de Propaganda Fide.

Rede de Colégios em apoio à atividade missionária

 

O purpurado recordou que "a Congregação coloca à disposição e apoia economicamente uma rede de Colégios em Roma e Castel Gandolfo, que trabalham a serviço da atividade missionária das jovens Igrejas e para sua qualificação humana, espiritual, cultural e teológica".

A rede hoje inclui o Pontificio Collegio Urbano "de Propaganda Fide" para seminaristas (com cerca de 160 estudantes); o Pontifício Colégio São Pedro Apóstolo para sacerdotes (com 180 lugares); o Pontifício Colégio São Paulo Apóstolo para sacerdotes (190 lugares); o Pontifício Colégio Mater Ecclesiae para religiosas religiosas, em Castel Gandolfo (120 lugares).

Por fim, existe o Colégio Missionário San Giuseppe para atualização de professores (com cerca de 25 vagas), que, no decorrer do ano, promove, em colaboração com a Pontifícia Universidade Urbaniana, Cursos de atualização semestral destinados aos formadores (reitores e vice-reitores) e a professores permanentes dos Institutos e Seminários dos territórios missionários.

"Muitos bispos nos territórios nos pedem para enviar seus seminaristas e padres diocesanos para estudar nessas faculdades - observa o cardeal Filoni - e, portanto, esse trabalho de apoio à formação continua sendo essencial para a vida das jovens Igrejas".

Pontifício Colégio Urbano criado pelo Papa Urbano VII

 

O Pontifício Colégio Urbano "de Propaganda Fide" é o Seminário Maior da Congregação para a Evangelização dos Povos, constituído em Roma pelo Papa Urbano VIII com a Bula "Immortalis Dei Filius" de 1º de agosto de 1627.

Fiel às intuições das origens e em totalmente em sintonia com os ensinamentos do Concílio Vaticano II", a experiência formativa secular do Pontifício Colégio Urbano - afirma uma nota do instituto - reconhece o valor inestimável de um clero autóctone bem formado. De fato, a obra de evangelização lança raízes mais profundas quando "as várias comunidades de fiéis tiram dos próprios membros os ministros da salvação, que na ordem dos bispos, dos sacerdotes e dos diáconos servem aos seus irmãos" (Ad Gentes, n. 16) ".

Por esse motivo, o Collegio Urbano oferece, juntamente com as outros Colegios de Propaganda Fide, uma formação integral e de alta qualidade às pessoas provenientes dos territórios de missão e das jovens igrejas. Configurando-se como um Seminário Maior", os alunos recebem uma formação humana, espiritual, acadêmica e pastoral que tem como objetivo a aquisição de uma personalidade livre, consciente e responsável, para que, no modelo de Jesus, o Bom Pastor, também possam dar a própria vida pelos outros”.

(Agência Fides)

13 janeiro 2020, 12:52