Busca

Vatican News
Apresentação do Prêmio Ratzinger na Sala de Imprensa da Santa Sé Apresentação do Prêmio Ratzinger na Sala de Imprensa da Santa Sé 

Prêmio Ratzinger 2019 ao filósofo canadense Taylor e ao teólogo africano padre Béré

Um estudioso de secularização de 87 anos e um jesuíta de Burkina Faso de 53 anos são os vencedores da 9ª edição do Prêmio da Fundação Vaticana Ratzinger que promove estudos sobre o pensamento de Bento XVI. Apresentação na Sala de Imprensa da Santa Sé, na tarde de segunda-feira (30/09)

Cidade do Vaticano

Com o “Prêmio Ratzinger”, o prêmio mais importante da Fundação Vaticana J. Ratzinger – Bento XVI, nesta 9º edição “desejou-se privilegiar a filosofia na sua reflexão sobre a fé no mundo contemporâneo” e “colocar em evidência a teologia africana, com a sua missão importantíssima para a inculturação do Evangelho e a evangelização no continente africano”. São palavras do padre Federico Lombardi, presidente do Conselho de administração da Fundação que nasceu em 2010 para promover estudos e publicações sobre a obra e o pensamento do Papa emérito. Tais motivações levaram a premiar o filósofo canadense Charles Margrave Taylor e o teólogo africano Paul Béré. Os dois estudiosos receberão o prêmio das mãos do Papa Francisco em 9 de novembro deste ano.

Ouça e compartilhe!

Charles Taylor, o filósofo que estudou a secularização

Nascido em Montréal em 1931, Taylor estudou primeiro na McGill University canadense e depois na Inglaterra na Universidade de Oxford onde obteve o doutorado em filosofia. Além da história da filosofia dedicou-se à filosofia política e ciências sociais. As suas contribuições mais reconhecidas referem-se à área do comunitarismo, do cosmopolitismo e das relações entre religião e modernidade, em particular a temática da secularização, da qual é considerado um dos estudiosos mais importantes. Entre as suas obras mais conhecidas “Sources of the Self” (1989), “A Secular Age” (2007) e “The Language Animal” (2016).

Paul Béré, o teólogo especialista em comunicação da Palavra

Proveniente de Burkina Faso, mas nascido em Costa do Marfim em 1966, Paul Béré entrou na Companhia de Jesus em 1990 e completou seus estudos com o doutorado no Instituto Bíblico de Roma. Desde 2007 leciona Antigo Testamento e línguas bíblicas no Bíblico e no Instituto Teológico dos jesuítas em Abidjan (Costa do Marfim) e realizou importantes projetos pelo desenvolvimento da teologia na África. Colaborou como especialista em vários Sínodos dos Bispos, como consultor na Secretaria geral do Sínodo. Desde 2018 é membro da AICIC, Comissão Internacional para o diálogo com a Igreja anglicana e de várias associações de teólogos.

 

01 outubro 2019, 10:24