Busca

Vatican News
Dom Paul Richard Gallagher na Agência Internacional para a Energia Atômica (AIEA) Dom Paul Richard Gallagher na Agência Internacional para a Energia Atômica (AIEA) 

Gallagher: Santa Sé apoia atividade da AIEA

Dom Paul Richard Gallagher, declara na 63ª Conferência Geral da AIEA que a Santa Sé “apoia” a participação da Agência na monitoração do desarmamento do Irã e os esforços da comunidade internacional para relançar as negociações sobre o programa atômico da Coreia do Norte que “ameaça a integridade do regime de não proliferação”.

Cidade do Vaticano

A Santa Sé reitera o próprio “apoio” às “numerosas atividades” da Agência Internacional para a Energia Atômica, (AIEA) que “reforçaram a cooperação internacional e contribuíram de modo significativo à prevenção da proliferação nuclear e à promoção do desarmamento nuclear”. São palavras do arcebispo Paul Richard Gallagher, Secretário para as Relações com os Estados, no seu discurso à 63ª Conferência Geral do organismo, durante o qual levou a saudação do Papa Francisco.

Ouça e compartilhe!

Desenvolvimento humano integral

As atividades e as estratégias da Agência, evidenciou o prelado, concorrem também a sustentar “o desenvolvimento humano integral, promovendo a cooperação técnica nas ciências nucleares e as suas aplicações” e “o uso pacífico das tecnologias nucleares”, também graças aos esforços da AIEA de organizar fóruns globais, regionais e nacionais. Em particular o arcebispo Gallagher deteu-se no papel da ciência e da tecnologia na “gestão da criação de Deus”. Os projetos de cooperação técnica da Agência nos setores da saúde humana, da água e do meio ambiente, das mudanças climáticas, da segurança alimentar e da agricultura de precisão contribuíram “de modo significativo à redução da pobreza e à capacidade dos países de alcançar seus objetivos de desenvolvimento de modo sustentável”.

Responsabilidade humana

Recordando o que foi afirmado pelo Papa Francisco e por Bento XVI assim como os documentos das Nações Unidas, Dom Gallagher evidencia a necessidade de diálogo e cooperação em tais campos considerando a centralidade do homem, notando ao mesmo tempo como os progressos e as evoluções tecnológicas e científicas tenham sido sempre acompanhadas “por um desenvolvimento do ser humano no que se refere à responsabilidade, aos valores e à consciência” como dita a Encíclica Laudato si’.

Irã e Coreia do Norte

Depois o arcebispo Gallagher recordou da assinatura e da ratificação do Tratado pela Proibição de Armas Nucleares por parte da Santa Sé que “apoia a participação da AIEA na verificação e controle dos compromissos do Irã no quadro do Plano de Ação Comum Conjunta de 2015”, depois que chegaram de Teerã, algumas semanas atrás, sinais intencionados a superar os limites consentidos por tal Acordo. Também foi confirmado apoio aos esforços “constantes e pacientes” da comunidade internacional para relançar as negociações sobre o programa nuclear da Coreia do Norte, que ameaça a integridade do regime de não proliferação”. As garantias oferecidas pelas ações da AIEA representam, acrescentou, uma contribuição essencial à promoção da paz, da segurança e da confiança.  

Terapias contra o câncer

Por fim Dom Gallagher falou sobre as estratégias do rganismo de Viena relativas ao Programa de Ação sobre as terapias contra o câncer, pelo empenho na “instituição” e na “potencialização” de programas de radioterapia e de formação em tal campo, principalmente nos Estados membros mais pobres.

 

 

17 setembro 2019, 15:43