Busca

Vatican News
Turistas em Turim, noroeste da Itália Turistas em Turim, noroeste da Itália  (ANSA)

Dia Mundial do Turismo. Cardeal Turkson: trabalho digno para todos

Mensagem do prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, cardeal Peter Turkson, para o Dia Mundial do Turismo, que este ano tem como tema "O Turismo e o Trabalho: um futuro melhor para todos", a ser celebrado em 27 de setembro

Raimundo de Lima - Cidade do Vaticano

São muitos os problemas relacionados ao exercício do trabalho no setor do turismo: muitos atuam em condições de instabilidade e por vezes de ilegalidade, com retribuições não equânimes, obrigados a um trabalho árduo, muitas vezes distante da família, com alto risco de stress e submetido às regras de uma competitividade agressiva.

Ouça e compartilhe!

É o que afirma o prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, cardeal Peter Turkson, na mensagem para o Dia Mundial do Turismo 2019, a ser celebrado em 27 de setembro próximo, promovido pela Organização Mundial do Turismo.

Tema do turismo a partir do trabalho, ocasião oportuna

“O Turismo e o Trabalho: um futuro melhor para todos” é o tema para o Dia Mundial do Turismo deste ano, que evoca a iniciativa “O Futuro do trabalho”, querida pela Organização Internacional do Trabalho (OIT), que este 2019 celebra seu centenário.

A escolha de tratar o tema do turismo a partir da perspectiva do trabalho mostra-se particularmente oportuna diante das situações de dificuldades radicadas e crescentes que caracterizam a dimensão do trabalho da vida de muitas pessoas, em todas as latitudes, afirma o purpurado ganense.

Trabalho digno para todos

“Os almejados objetivos da paz, a segurança, a promoção e a inclusão social não podem ser alcançados se se negligencia o esforço conjunto para assegurar a todos um trabalho digno, equânime, construído em torno da pessoa e das suas exigências primárias de desenvolvimento humano integral”, acrescenta.

“Trabalhar é próprio da pessoa humana. Expressa sua dignidade de ser criado à imagem de Deus, disse o Papa Francisco” – lê-se na mensagem do cardeal Turkson. Onde não há trabalho, não pode haver progresso, não pode haver bem-estar, e certamente, não há lugar para um futuro melhor, diz ainda.

Trabalho, a realização do homem na sociedade e no mundo

“O trabalho, que não é somente o emprego – observa –, mas a modalidade através da qual o homem realiza a si mesmo na sociedade e no mundo, é uma parte essencial na determinação do desenvolvimento integral tanto da pessoa quando da comunidade na qual ela vive.”

“Somos chamados ao trabalho desde a nossa criação”, escreveu o Papa Francisco na Encíclica Laudato si’, evidenciando que “o trabalho é uma necessidade, é parte do sentido da vida sobre esta terra, caminho de amadurecimento, de desenvolvimento humano e de realização pessoal”. “Sem trabalho não há dignidade”, disse na mensagem vídeo aos participantes da 48ª Semana Social dos Católicos Italianos (Cagliari, outubro 2017) – lê-se ainda.

O turismo e a exploração do trabalho nos países pobres

Referindo-se aos problemas relacionados ao exercício do trabalho no setor do turismo, o cardeal Turkson afirma causar indignação “a exploração do trabalho nos países pobres, mas com grande vocação turística em virtude do rico patrimônio ambiental e histórico-cultural que os caracteriza, onde raramente os povos autóctones se beneficiam com a utilização dos recursos locais”.

“São também inaceitáveis – afirma ainda o purpurado – os atos de violência contra as populações que acolhem, a ofensa a sua identidade cultural, e todas as atividades que causam a degradação e a exploração voraz do ambiente.”

Turismo, promoção humana, cultural e social

A propósito, cita São João Paulo II na Mensagem para o XXIV Dia Mundial do Turismo, em 2003, na qual evidenciava que “A atividade turística pode desempenhar um papel relevante no combate à pobreza, tanto do ponto de vista econômico, quanto social e cultural. Viajando se conhecem lugares e várias situações, e se dá conta do enorme fosso social entre países ricos e países pobres. Além disso, se pode valorizar mais os recursos e as atividades locais, favorecendo o envolvimento dos segmentos mais pobres da população”.

Nesse sentido, continua o prefeito do Dicastério para o Desenvolvimento Humano Integral, “as potencialidades de desenvolvimento oferecidas pelo setor do turismo são enormes, tanto em termos de oportunidade de emprego quanto de promoção humana, social e cultural. Oportunidades que se abrem em particular para os jovens e que encorajam a participação deles como protagonistas de seu desenvolvimento, possivelmente através de iniciativas de empreendimento pessoal nos países menos favorecidos”.

Apelo a favorecer o trabalho dos jovens no setor turístico

A mensagem para o Dia Mundial do Turismo conclui-se com um apelo do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral a todos os governantes e aos representantes das políticas econômicas nacionais a fim de que favoreçam o trabalho, particularmente dos jovens, no setor do turismo.

No centro, a dignidade da pessoa humana

“Um trabalho que coloque no centro a dignidade da pessoa humana – como de resto recomenda também a Comissão Mundial sobre o Futuro do Trabalho, da Organização Internacional do Trabalho (OIT) –, que se faça instrumento de promoção do desenvolvimento integral de todo homem e do homem em sua totalidade, que coopere para o desenvolvimento das comunidades singularmente consideradas, cada uma segundo suas peculiaridades, e que favoreça a criação de relações de amizade entre pessoas e os povos.”

24 julho 2019, 15:28