Cerca

Vatican News
Visita do Cardeal Sandri a Praga no final da Divina Liturgia Visita do Cardeal Sandri a Praga no final da Divina Liturgia 

Card. Sandri em Praga: perseverar na fé

O cardeal Leonardo Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais fez uma visita de dois dias a Praga, a convite do Exarca Apostólico para os fiéis bizantinos-eslavos da República Tcheca, Dom Ladislav Hucko

Cidade do Vaticano

A visita do Cardeal Leonardo Sandri, Prefeito da Congregação para as Igrejas Católicas a Praga, concluiu-se neste domingo (07/03) com a Divina Liturgia Pontifical. A cerimônia foi realizada na igreja de São Clemente papa e mártir, Catedral do Exarcado, presidida pelo cardeal e oficiada pelo Exarca Dom Hucko. No final, o cardeal Sandri deu a bênção apostólica do Papa aos numerosos fiéis reunidos.

Ouça e compartilhe

Na sua homilia, o cardeal Sandri disse que oferecia a liturgia pelas intenções de todas as jovens gerações “para que não tenham medo de Cristo e como Igreja encontraremos o caminho do Salvador, como o Papa Francisco indicou com a recente exortação Apostólica Christus Vivit, que convido todos a conhecer e difundir”.

Do regime comunista à liberdade

Depois de falar do sofrimento da Igreja da Europa Oriental durante o regime comunista o cardeal disse: “Apesar de ter passado muitos anos, o reconhecimento não deve cessar porque depois das difíceis provas vocês permaneceram fiéis. Agora são chamados a viver o desafio da liberdade, a partir de suas próprias famílias”. Com a liberdade adquirida devemos nos perguntar “quanto somos capazes de falar de Deus nas nossas famílias, quanto compartilhamos nas nossas conversas os tesouros da graça que o bom Deus dá em continuação a cada um de nós”.

Falando sobre o Evangelho o cardeal disse que não só anuncia a Páscoa de Morte e Ressurreição do Senhor, mas “nos coloca em alerta aos murmúrios e indignações dentro da comunidade”, que ao invés de ajudar, “dividem e alimentam invejas que no final ofuscam o rosto e a beleza da Esposa de Cristo que é a Igreja”.

O Exarcado deve ser moradia da comunhão e não da contraposição

“A realidade do Exarcado, formada por sacerdotes e fiéis de várias proveniências étnicas e nacionais – concluiu Sandri – deve ser a casa e a moradia da comunhão e jamais lugar de uma possível contraposição, transformando em chave moderna ‘sou de Paulo, sou de Apolo, sou de Cefas’ em ‘sou tcheco, sou eslovaco, sou ucraniano’, mas todos, com alegria e convicção dizendo juntos ‘Nós somos de Cristo!’”.

Visitas em Praga

Nos dois dias de visita o cardeal Sandri encontrou o clero da circunscrição eclesiástica oriental do Exarcado, que foi criado por São João Paulo II em 1993 e conta com fiéis e sacerdotes provenientes, além do território Tcheco, também da vizinha Eslováquia e de modo maciço nos últimos anos da Ucrânia.

Além de visitar a Catedral de São Vítor onde rezou junto ao túmulo dos arcebispos Tomasek e Vlk, que o cardeal conheceu pessoalmente, foi também prestar homenagem no túmulo de Santa Ludmila, a primeira santa dos povos eslavos e a de São Procópio. Assim como fez uma oração na igreja carmelita onde se venera o Menino Jesus de Praga.

Concluindo sua visita o cardeal convidou a todos os fiéis do Exarcado bizantino a serem felizes pelo dom da fé passado através de tantas provas e dificuldades e a perseverarem na fé.

08 abril 2019, 13:23