Versão Beta

Cerca

Vatican News

80° aniversário da “Noite dos Cristais”

Este acontecimento foi recordado pelo Santo Padre, na última segunda-feira, ao receber, no Vaticano, uma delegação de rabinos do Congresso Mundial de Judeus das Montanhas, grupos de judeus do Cáucaso Oriental.

Cidade do Vaticano

O mundo celebra, neste dia 9 de novembro, os 80 anos da “Noite dos Cristais”. Este acontecimento foi recordado pelo Santo Padre, na última segunda-feira, ao receber, no Vaticano, uma delegação de rabinos do Congresso Mundial de Judeus das Montanhas, grupos de judeus do Cáucaso Oriental, sobretudo do Daguestão e regiões do norte do Azerbaijão:

No dia 9 de novembro, são recordados os 80 anos da “Noite dos Cristais”, quando foram destruídos vários lugares de culto judaicos, com a intenção de extirpar, no coração do homem e de todo um povo, o que é absolutamente inviolável: a presença do Criador. Querendo substituir o Bom Deus com a idolatria do poder e a ideologia do ódio, chegaram à loucura de exterminar as criaturas. Por isso, a liberdade religiosa é um bem supremo a ser tutelado, um direito humano fundamental, baluarte contra as pretensões totalitaristas”.

Ouça a reportagem sobre a "Noite dos Cristais"

Por outro lado, o Papa encontrou-se com a comunidade judaica em 23 de setembro passado, durante a sua Viagem apostólica à Lituânia, quando foi recordada a Shoah, 75 anos depois da destruição do gueto de Vilnius e da morte de milhares de judeus. Na ocasião, afirmou:

É necessário lembrar o holocausto, para que o passado permaneça uma memória viva. Sem uma memória viva não haverá futuro, porque se não aprendermos das páginas mais sombrias da história a não cair nos mesmos erros, a dignidade humana permanecerá letra morta”.

Francisco disse ainda que “infelizmente, ainda hoje, há atitudes antissemitas. Um cristão não pode ser antissemita, pois as nossas raízes são comuns. Logo, judeus e católicos devem trilhar um caminho de amizade e confiança e serem artesãos e construtores de paz”.

“Noite dos Cristais”

A “Noite dos Cristais!” foi um terrível acontecimento que marcou a política de intolerância e perseguição, que caracterizou o governo de Adolf Hitler.

Na madrugada do dia 9 para o dia 10 de novembro de 1938, com o assassinato de Ernst Vom Rath, secretário da embaixada alemã em Paris, planejado por Hitler e seus colaboradores, teve início a onda de violências dos nazistas contra os judeus. A “Noite dos Cristais” é um símbolo da fúria dos nazistas e seu desejo de banir totalmente a população judaica da Alemanha.

O regime nazista, comandado por Adolf Hitler, e todas as atrocidades arquitetadas durante o seu regime contra os judeus deixou marcas profundas na sociedade alemã, que ainda carrega o pesado fardo de uma política antissemita-nazista, que exterminou milhares de vidas.

Com efeito, a “Noite dos Cristais”, entre 9 e 10 de novembro de 1938, teve início o dramático ataque nazista contra os judeus, que teve um saldo devastador: cerca de 250 sinagogas foram destruídas, 7 mil estabelecimentos comerciais dos judeus depredados e saqueados, 90 pessoas de origem judaica assassinadas; escolas, hospitais, cemitérios e casas foram invadidos e saqueados.

Muitos judeus presos, inclusive mulheres e crianças, foram deportados para campos de concentração e acabaram sendo exterminados pela fúria de uma política segregacionista.

09 novembro 2018, 14:02