Versão Beta

Cerca

Vatican News
Padre Alexandre de Mello Padre Alexandre de Mello 

Padre Alexandre: sob o signo da acolhida o Encontro Mundial das Famílias em Dublin

Sobre IX Encontro Mundial das Famílias, nós conversamos com o secretário do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, Padre Alexandre Awi de Mello, que junto com a arquidiocese de Dublin, organiza esse evento.

Silvonei José - Cidade do Vaticano

Tem início nesta terça-feira, 21 de agosto, em Dublin, na Irlanda, o IX Encontro Mundial das Famílias centralizado na Exortação pós-Sinodal “Amoris laetitia” do Papa Francisco. Os preparativos do evento tão esperado estão indo para além das expectativas. O último Papa que visitou a Irlanda foi João Paulo II, em 1979.

"A família continua sendo uma boa notícia para o mundo de hoje?" Eis a pergunta que Francisco dirige aos pais, filhos e avós, que se reunirão em Dublin, de 21 a 26 de agosto próximo, provenientes de todas as partes do mundo, por ocasião do IX Encontro Mundial das Famílias.

"Tenho certeza que sim", respondeu o Papa na sua Carta de convocação do evento, publicada em março passado, "pois isto encontra seu sólido fundamento no projeto de Deus".

Na Carta que enviou ao Cardeal Kevin Farrell, Prefeito da Congregação para os Leigos, Vida e Família, o Papa expressa seu desejo de que o Encontro de Dublin seja uma oportunidade para compartilhar e aprofundar os ensinamentos da Exortação pós-sinodal “Amoris laetitia”, ponto central do evento na Irlanda, que terá como tema: "Evangelho da Família, alegria para o mundo".

O documento “Amoris laetitia” é considerado uma plataforma de recursos para a catequese familiar.

Sobre IX Encontro Mundial das Famílias, nós conversamos com o secretário do Dicastério para os Leigos, Família e Vida, Padre Alexandre Awi de Mello, que junto com a arquidiocese de Dublin, organiza esse evento...

Ouça a entrevista

Atividades diocesanas preparatórias

Este segundo Encontro Mundial das Famílias do Papa Francisco, depois daquele em Filadélfia, em 2015, começa na próxima semana em todas as dioceses da Irlanda, bem como em Dublin, onde estarão reunidas famílias de cerca de 120 países.

De 22 a 24 de agosto, os presentes participarão de um Congresso Pastoral, com debates, experiências de vida, testemunhos; mas, contemporaneamente, haverá um programa de atividades de entretenimento para crianças. A mascote criada para elas é Éirinn, uma ovelha irlandesa simpática que, como explicam os promotores do encontro, faz "parte de um rebanho", como "cada um de nós, membro importante da família de Deus".

Congresso Pastoral

O Congresso Pastoral preparatório para o encontro com o Papa Francisco dará aos participantes - mais de 37.000, dos quais 6000 jovens, um recorde dos Encontros Mundiais das Famílias - a oportunidade de trocar experiências sobre questões-chave da vida familiar, inspirados no documento pós-Sinodal “Amoris laetitia”: transmissão da fé, o desafio das novas tecnologias, consequências dos conflitos familiares para as crianças; e ainda o papel das mulheres em nível global e local, acolhida nas paróquias de pessoas homossexuais, contribuição da família para o desenvolvimento sustentável e o papel da escola e da formação educativa para a erradicação da pobreza.

Encontros com o Papa

Após as atividades das dioceses irlandeses, no sábado, 25, haverá o Festival das Famílias, no Croke Park, na presença do Papa Francisco, do qual participarão cerca de 80 mil pessoas. Domingo 26, no Parque Phoenix, o megaevento eclesial das Famílias se concluirá a celebração Eucarística, presidida pelo Santo Padre, que contará com a participação de mais de 500 mil pessoas.

Assim, após 40 anos, um Pontífice retorna às terras irlandesas. Por isso, a Igreja local está se mobilizando, com todas as suas forças, para este importante evento eclesial.

Indulgência plenária ou parcial

Cerca de 10.000 voluntários estão prontos, em todo o país, para garantir o sucesso do Encontro Mundial das Famílias. Para a ocasião, o Papa Francisco decidiu conceder a indulgência plenária ou parcial, aos participantes e colaboradores.

Por sua vez, a Igreja na Irlanda – afirmou o Arcebispo de Dublin, Dom Diarmuid Martin – está ciente do desafio que o Papa lhe confiou, não apenas em termos de organização do grande evento mundial, mas também um desafio para lembrar, em uma sociedade moderna como a irlandesa, que "a família é importante também para o futuro da Irlanda".

20 agosto 2018, 12:25