Versão Beta

Cerca

Vatican News
Será tratada também a questão de Jerusalém e da Palestina Será tratada também a questão de Jerusalém e da Palestina 

Vaticano vai receber delegação de ex-líderes políticos árabes

Refletores estão voltados para a necessidade de favorecer e apoiar, de todas as formas, a convivência entre muçulmanos e cristãos submetida a pressões nos países árabes, onde os conflitos e os processos migratórios em curso correm o risco de modificar a fisionomia demográfica de muitas regiões.

Cidade do Vaticano

Na próxima semana uma delegação do Conselho das relações árabes e internacionais – que reúne ex-políticos de vários países árabes, ainda ativos no cenário público – será recebida no Vaticano, onde os membros do grupo terão ocasião de encontrar o Papa Francisco e de falar com o cardeal secretário de Estado Pietro Parolin.

Organização árabe independente, criada em 2009

Fará parte da delegação o ex-premier libanês Fouad Siniora, que teve um encontro esta semana com o patriarca maronita cardeal Béchara Boutros Raï, após o qual Siniora referiu à mídia libanesa os temas que poderão estar no centro dos próximos encontros com representantes vaticanos.

O Conselho das relações árabes e internacionais é uma organização árabe independente, fundada no Kuweit em 2009.

Favorecer convivência entre muçulmanos e cristãos

Fouad Sioniora informou que nos próximos encontros da delegação no Vaticano os refletores estão voltados para a necessidade de favorecer e apoiar de todas as formas a convivência entre muçulmanos e cristãos submetida a pressões nos países árabes, onde os conflitos e os processos migratórios em curso correm o risco de modificar a fisionomia demográfica de muitas regiões.

Questões no centro das conversações

O ex-primeiro-ministro libanês referiu também que nas conversações no Vaticano serão tratadas a questão de Jerusalém e da Palestina, à luz da decisão do presidente dos EUA Donald Trump de transferir a embaixada estadunidense para a Cidade Santa, e considerando também o recente pronunciamento do Parlamento israelense sobre o caráter judaico do Estado de Israel.

Sucessor de Rafiq Hariri

Pertencente a uma família sunita, Fouad Siniora foi amigo de infância de Rafiq Hariri, homem de negócios assassinado num atentado em 2005, quando desempenhava o encargo de primeiro-ministro no Líbano.

No mesmo ano Siniora sucedeu a Hariri na função de premier, guiando o executivo numa das fases mais difíceis da recente história libanesa.

(Fides)

31 agosto 2018, 13:16