Versão Beta

Cerca

Vatican News
VATICAN-POPE-CHILE-PERU-TRIP Greg Burke com o Papa Francisco  (AFP or licensors)

Greg Burke sobre a carta: Papa define abuso um crime

Diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé divulga declaração sobre a carta do Pontífice e afirma: "é significativo que o Papa defina o abuso um crime, não somente um pecado, e que peça perdão".

Cidade do Vaticano

O diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Greg Burke, divulga declaração sobre a carta do Papa Francisco aos fiéis, em relação aos crimes de abusos contra menores cometidos por expoentes da Igreja. Greg Burke começa afirmando que não se trata de um sentimento dirigido somente à Irlanda, Estados Unidos e Chile:

“O Papa Francisco, de fato, escreveu ao Povo de Deus, e isso significa que escreveu a todos. É significativo que o Papa defina o abuso um crime, não somente um pecado, e que peça perdão; mas reconhece também que nenhum esforço feito para reparar o mal feito será suficiente nem para as vítimas, nem para os sobreviventes.

Ao longo dos anos, o Papa ouviu muitas vítimas e isso transparece claramente na carta. Ele enfatiza que as feridas provocadas pelos abusos nunca serão curadas. O Papa Francisco reitera que se faz necessária com urgência uma maior responsabilidade não somente por parte daqueles que cometeram esses crimes, mas também por parte daqueles que os acobertaram, quando, em muitos casos, esses são os bispos.

Além de solicitar à Igreja Católica de aplicar as tutelas necessárias (para a proteção das pessoas) nas suas instituições, o Pontífice também pede a todos os fiéis de fazerem a sua parte, com os meios mais tradicionais para combater o mal: a oração e a penitência.”

Ouça a declaração
20 agosto 2018, 15:07