Versão Beta

Cerca

Vatican News

Chiquitunga é beata, pequena grande carmelita

A missa de beatificação de Maria Felícia de Jesus Sacramentado foi presidida, neste sábado, pelo cardeal Angelo Amato, em Assunção, Paraguai.

Cidade do Vaticano

Grande festa no Paraguai onde foi beatificada, neste sábado (23/06), Maria Felícia Guggiari Echeverría, Carmelita Descalça também conhecida como Chiquitunga. O prefeito da Congregação das Causas dos Santos, cardeal Angelo Amato, presidiu a missa de beatificação.

A jovem Chiquitunga “nos mostra que o caminho das Bem-aventuranças é um caminho feito de plenitude. É possível, é real e enche o coração”, escreve o Papa Francisco em seu discurso aos jovens do Paraguai, durante sua viagem ao país, em julho de 2015, citando como exemplo Maria Felícia de Jesus Sacramentado, Chiquitunga, como seu pai a chamava carinhosamente por causa de seu físico magro, em contraste com a força de sua personalidade e fé.

Desde o nascimento até a morte, o seu imperativo de vida foi doar tudo ao Senhor, encontrar amor para oferecer-lhe. Um estilo de vida que sintetizou na espécie de fórmula matemática, T2OS ofereço-lhe tudo, Senhor, que foi o seu programa de vida.

“Desejava oferecer a vida pelo Senhor derramando também o seu sangue no martírio. Dizia que estava pronta para morrer pela fé e desse amor por Deus jorrava uma caridade fraterna transbordante formada de acolhimento, compreensão e perdão”, disse o cardeal Angelo Amato na entrevista a Roberta Barbi do Vatican News.

24 junho 2018, 09:48