Busca

Vatican News

Papa às Filhas de Maria Auxiliadora: "Ser como Maria com a identidade salesiana"

Na manhã desta sexta-feira (22) o Papa Francisco foi à Cúria Geral das Filhas de Maria Auxiliadora, reunidas para o Capítulo Geral. Ele as encorajou a serem "comunidades geradoras" em seu serviço aos pobres e especialmente aos jovens e adolescentes que "não são fáceis de acompanhar"

Jane Nogara - Vatican News

O Papa Francisco saiu do Vaticano na manhã desta sexta-feira (22) dirigindo-se à Cúria Geral das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora que participam do 24° Capítulo Geral. Depois das saudações iniciais Francisco iniciou seu discurso falando sobre o tema do Capítulo "Comunidades Geradoras de Vida no Coração da Contemporaneidade", que foi iluminado com as palavras de Maria nas bodas de Caná: "Fazei o que ele vos disser" (Jo 2,5).

Ouça e compartilhe!

Fiéis ao seu carisma

O Santo Padre disse às irmãs: “Reavivar o frescor original da fecundidade vocacional do Instituto: este é o objetivo que vocês se propuseram. É uma perspectiva chave para responder às necessidades do mundo de hoje, que precisa descobrir na vida consagrada ‘a proclamação do que o Pai, através do Filho no Espírito, realiza com seu amor, sua bondade, sua beleza’. Isto não significa - continuou o Papa - negar as fragilidades e as dificuldades presentes nas comunidades, mas acreditar que esta situação pode ajudá-las a transformar o hoje em um kairós, um tempo favorável para ir às raízes carismáticas, para trabalhar no essencial, redescobrindo, vocês por primeiro, a beleza da vida consagrada.

Papa Francisco no Capítulo Geral das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora
Papa Francisco no Capítulo Geral das Irmãs Filhas de Maria Auxiliadora

Francisco disse que “este desafio convida a renovar o seu "sim" a Deus”, como mulheres e comunidades que se deixam questionar pelo Senhor e pela realidade. Para assim se tornarem “profecia do Evangelho, testemunhas de Cristo e de seu modo de vida”. Recordou também que foi o próprio Concílio Vaticano II a indicar este caminho à Igreja, que é o caminho de Deus: “a encarnação na história e a imersão na condição humana”, mas que isso “pressupõe um enraizamento firme em Cristo, para não ficar à mercê da mundanização em suas diversas formas e disfarces”. Para vocês consagradas, isto requer “fidelidade criativa ao carisma, que é uma realidade viva, não uma relíquia embalsamada.

Portando:

“A grande responsabilidade é colaborar com a criatividade do Espírito Santo, revisitar o carisma e garantir que ele expresse sua vitalidade no mundo de hoje”

A serviço dos jovens e adolescentes

“Outro aspecto que eu vejo no tema do Capítulo é a necessidade de crescimento de comunidades entrelaçadas com relações intergeracionais, interculturais, fraternais e cordiais”. “Nesta perspectiva, - continua o Papa - também as encorajo a perseguir o compromisso de trabalhar com outras congregações, procurando viver relações de reciprocidade e co-responsabilidade. Para vocês, esta é uma forma concreta de viver a sinodalidade; e aqui também, o pré-requisito é a docilidade ao Espírito Santo, a abertura às suas novidades e surpresas.


"Em relação aos jovens", diz o Papa Francisco, "eu quero encorajá-las, porque não é fácil acompanhar crianças e adolescentes". Os pais o sabem bem, e vocês também". É por esta razão que o Papa proclamou um Sínodo "para os jovens e com os jovens", do qual saiu a exortação Christus vivit: "Sei que vocês a usam; encorajo-as a continuar a fazê-lo: estou certo de que lá vocês podem encontrar várias idéias em harmonia com seu carisma e seu serviço educativo".

Trabalhar no essencial

“Comunidades missionárias, em saída para anunciar o Evangelho às periferias”

Por fim o Santo Padre disse:

“Queridas irmãs, sei que vocês estão se preparando para celebrar o 150º aniversário da fundação do Instituto”.  “Não esqueçam a graça das origens, a humildade e a pequenez dos inícios que tornaram a ação de Deus transparente na vida e na mensagem daqueles que, cheios de admiração, iniciaram este caminho. Maria Auxiliadora vos ajudará: vocês são suas filhas! Suas palavras nas bodas em Caná foram e são um farol de luz para seu discernimento: ‘Fazei o que ele vos disser’". Levar a esperança que não desilude. Ser como Maria, mulher de esperança. Vocês o fazem a partir da identidade salesiana, com o estilo salesiano: sobretudo a escuta, a presença ativa, o amor pelos jovens"

22 outubro 2021, 18:54