Busca

Vatican News

Apelo do Papa pelo fim da violência na África do Sul: trabalhem pela paz!

Após rezar o Angelus, o Papa Francisco falou sobre as graves desordens que agitam o país africano e, junto com os bispos locais, convida os responsáveis a restabelecerem a concórdia.

Alessandro De Carolis - Cidade do Vaticano

Os fatos e o próprio presidente Ramaphosa falam dela como a pior crise interna desde os anos 1990. É uma África do Sul que arde em meio a saques, prisões, desordens em cadeia, confrontos entre manifestantes e policiais e muitas, muitas mortes, mais de 200. O estopim de tamanha violência foi a prisão do ex-presidente Jacob Zuma, em 7 de julho, ao mento tempo que a África do Sul está sob observação especial devido aos contágios de Covid-19, pois é nessa região que se desenvolveu uma das variantes mais estudadas do vírus.

O Papa, que voltou a rezar o Angelus da janela do apartamento pontifício, entristecido por mais essa situação que se soma a tantos outros dramas ao redor do mundo, faz seu apelo:

 

Nesta última semana chegaram, infelizmente, notícias de episódios de violência que agravaram a situação de tantos de nossos irmãos na África do Sul, já atingidos por dificuldades econômicas e de saúde, devido à pandemia.

No contexto desta crise sul-africana - que une em uma espiral de violência Joanesburgo a muitas outras localidades, incluindo Durban e o bairro Mandela, Soweto – se entrelaçam as consequências e o descontentamento por um mosaico de insegurança e pobreza: do desemprego à escassez de comida e medicamentos, sem falar nos ressentimentos políticos.

Assim, de Francisco, o apelo em união com o episcopado local, por uma mudança radical de rumo:

Junto com os bispos do país, dirijo um premente apelo a todos os responsáveis envolvidos para que trabalhem pela paz e colaborem com as autoridades na assistência aos necessitados. Que não seja esquecido o desejo que guiou o povo sul-africano a renascer na concórdia entre todos os seus filhos.

18 julho 2021, 12:43