Busca

Vatican News
Funcionária do governo em rua de Bogotá incentiva o uso da máscara Funcionária do governo em rua de Bogotá incentiva o uso da máscara  (AFP or licensors)

Respiradores e máscaras, a caridade do Papa com a Colômbia

O Papa Francisco enviou por meio da Nunciatura Apostólica material médico e cirúrgico para o tratamento de pacientes infectados com o coronavírus. Mais uma demonstração de carinho e proximidade do Pontífice para os países em dificuldades devido à pandemia

Salvatore Cernuzio – Vatican News

Ouça e compartilhe!

Na América Latina ferida pela Covid-19, onde nos últimos dias foi superada a cifra das 700 mil mortes em decorrência do vírus, a caridade do Papa Francisco surge como um bálsamo. Desta vez, a Colômbia recebe uma série de presentes do Pontífice, enviados por meio da Nunciatura Apostólica. Trata-se de material médico e cirúrgico para o tratamento de pacientes infectados com o vírus: quatro respiradores, várias máscaras de proteção e cerca de 200 óculos de proteção.

O material sanitário distribuído em áreas pobres

 

Como informa o site da Conferência Episcopal da Colômbia, o núncio apostólico, dom Luis Mariano Montemayor, enviou os presentes do Papa a algumas áreas do país particularmente afetadas pela pandemia para assistência aos necessitados, aqueles em dificuldade de acesso a cuidados médicos.

 

Com a ajuda da Força Aérea Colombiana e em colaboração com o Ordinariato Militar da Colômbia, todo o material médico foi entregue ao bispo de Quibdó, Dom Juan Carlos Barreto Barreto, para os centros de assistência hospitalar da cidade, isto é, o Hospital São Francisco de Assis e a Clínica Santiago.

“Este gesto se soma à preocupação contínua do Papa Francisco pela Colômbia em muitas áreas, expressando sua atenção a todas as Igrejas”, afirmam os bispos em uma nota, reiterando a gratidão e o carinho pelo Pontífice.

Um novo presente do Papa para as comunidades em dificuldade

 

Não é a primeira vez que o Papa faz gestos concretos para com os países em dificuldades devido à emergência sanitária. Há exatamente um ano, no dia de seu onomástico (festa de São Jorge mártir, 23 de abril), o Santo Padre – no século Jorge Mario Bergoglio - doou respiradores e suprimentos médicos a hospitais na Itália, Espanha e Romênia, seriamente atingidos pela pandemia.

Algumas semanas antes, também em 2020, a Santa Sé havia anunciado a compra de trinta respiradores para atender as necessidades de vários hospitais. Os aparelhos foram entregues na cidade romena de Suceava, um foco de contágios, no hospital de Lecce, na Apúlia, e outros três na capital espanhola, Madri. Para médicos e enfermeiros, Francisco havia enviado máscaras, óculos de proteção e macacões, para uso nas Unidades de Terapias Intensivas.

A distribuição foi administrada pela Esmolaria Apostólica liderada pelo cardeal Konrad Krajewski, que entregou pessoalmente os presentes do Papa à Puglia, também cumprindo etapa em Nápoles para a coleta de remédios para os pobres de Roma. Em declarações ao Vatican News, o cardeal esmoler falou de "um belo sinal que cai em um determinado dia em que o Santo Padre não recebe um presente, mas o dá a outros".

No verão passado, os respiradores enviados para o Brasil

 

Também no ano passado e novamente por meio da Nunciatura Apostólica, o Papa Francisco entregou no mês de agosto ao Brasil dezoito ventiladores Draeger para terapia intensiva e seis scanners de ultrassom portátil Fuji. O envio de equipamentos médicos para o Brasil foi possível graças ao esforço da associação "Hope onlus" que, altamente especializada em projetos humanitários em saúde e educação, tem trabalhado para encontrar, por meio de diversos doadores, equipamentos salva-vidas de alta tecnologia. A organização sem fins lucrativos também providenciou o procedimento de transporte e instalação em hospitais individuais.

20 abril 2021, 15:36