Busca

Vatican News

Mensagem do Papa pelos 90 anos da Rádio Vaticano: mostrem a verdade das coisas

Os parabéns do Papa à emissora pontifícia, fundada em 12 de fevereiro de 1931 pelo Papa Pio XI: "Obrigado por seu trabalho" que chega também a "lugares longínquos", avante "com coragem e criatividade ao falar ao mundo".

Alessandro De Carolis – Vatican News

Dos oito Papas da Rádio Vaticano, ele é o sexto a poder celebrar o aniversário em números redondos, o que marca uma década de trabalho, e na saudação que Francisco dirige à comunidade de trabalho da emissora se percebe claramente o eco mais atual de seu magistério na mídia, o impulso para produzir narrativas baseadas na "verdade" da vida.

Ouça e compartilhe!

Construir o futuro

"Queridos irmãos, feliz aniversário – assim começa a mensagem do Papa - é importante preservar a memória de nossa história e ser nostálgicos não tanto pelo passado como pelo futuro que somos chamados a construir. Obrigado pelo trabalho de vocês. Obrigado pelo amor com que vocês trabalham. O rádio tem esta beleza: que leva a palavra para os lugares mais longínquos. E hoje combina isso também com imagens e a escrita. Avante com coragem e criatividade ao falar ao mundo e assim construir uma comunicação capaz de nos fazer ver a verdade das coisas".

Somos responsáveis por aquilo que comunicamos

A conclusão da mensagem está em sintonia, é o caso de afirmar, com o convite dirigido a todos os profissionais dos meios de comunicação na recente mensagem para o Dia Mundial das Comunicações Sociais em maio de 2021, ou seja, para "distinguir entre a aparência enganadora e a verdade", especialmente aquela que muitas vezes ninguém conta porque não se dá o trabalho de procurá-la onde ela se manifesta. Francisco propõe aos profissionais do setor o "Vem e verás" evangélico porque, argumenta, "na comunicação nada substitui o ver pessoalmente".

Pandemia, guerras esquecidas que não são deixadas de lado graças à coragem de alguns repórteres: há um mundo que precisa ser contado com olhos límpidos, mas para fazê-lo, insiste o Papa, é preciso verificá-lo pessoalmente. “O método ‘vem e verás’”, escreve, "é o mais simples para se conhecer uma realidade. É a verificação mais honesta de qualquer anúncio, porque, é preciso encontrar, permitir à pessoa que tenho à minha frente que me fale, deixar que o seu testemunho chegue até mim”. Portanto, em um contexto de mídia onde a manipulação e o narcisismo exercem sua influência, Francisco apela para o discernimento no trabalho informativo.

“Todos – recorda - somos responsáveis pela comunicação que fazemos, pelas informações que damos, pelo controlo que podemos conjuntamente exercer sobre as notícias falsas, desmascarando-as. Todos estamos chamados a ser testemunhas da verdade: a ir, ver e partilhar”.

12 fevereiro 2021, 10:37