Busca

Vatican News

Papa recebe time italiano da Sampdoria: jogar em equipe e não ser "fominha de bola"

Francisco recebeu no Vaticano, na manhã desta sexta-feira (19), jogadores e dirigentes do time italiano de futebol da Sampdoria, de Gênova. Em discurso improvisado, o Papa falou dos valores do esporte: incentivou o caráter do esporte amador e do jogo em equipe – e não aquele de atleta “fominha de bola”, como se usa o termo na América Latina. “O jogador de futebol que joga para si mesmo, dizemos que ele ‘come a bola’: pega a bola para si mesmo e não olha para os outros”, disse o Papa, acrescentando que não se deve fazer assim, mas “sempre em equipe”.

Andressa Collet – Vatican News

Ouça a reportagem e compartilhe

“Eu não preparei nenhum discurso”, disse o Papa Francisco aos jogadores e dirigentes do time italiano de futebol da Sampdoria, com sede na cidade de Gênova, que disputa atualmente a Série A do Campeonato Italiano. O breve encontro aconteceu na manhã desta sexta-feira (19), no Vaticano, em vista da presença da equipe em Roma para a partida deste sábado (20) contra a Lazio, no Estádio Olímpico. A Sampdoria, de fato, tem se destacado inclusive no cenário internacional, já que também participa da UEFA Champions League.

Os valores do esporte

O Pontífice agradeceu pela visita e, ao falar de improviso, abordou os valores do esporte: “o esporte, e também o futebol, é um caminho de vida, de maturidade e de santidade. Isso pode continuar. Mas nunca se pode continuar sozinho, sempre em equipe, sempre em equipe, isso é importante”. Em seguida, ao se dirigir inclusive ao presidente do time, Massimo Ferrero, e ao técnico, Claudio Ranieri, Francisco fez questão de destacar duas coisas: o trabalho em equipe e de caráter amador.

Não ser fominha de bola, diz o Papa

Na equipe, disse o Papa ao ressaltar o primeiro conselho, “tudo é feito em equipe. As vitórias mais bonistas são aquelas de equipe”. Ao se referir ao tipo de jogo feito na Argentina, Francisco explicou que “o jogador de futebol que joga para si mesmo, dizemos que ele ‘come a bola’: pega a bola para si mesmo e não olha para os outros”. E não se deve fazer assim, acrescentou o Papa, deve ser “sempre em equipe”.

O segundo conselho do Pontífice foi para não se perder o caráter de esporte amador, “o esporte justamente da vocação para fazê-lo. Os outros interesses são secundários”, advertiu Francisco, “o importante é que sempre continue sendo amador”.

Photogallery

Veja a galeria de fotos da audiência
19 fevereiro 2021, 13:13