Busca

Vatican News
Papa Francisco com representantes do Instituto Europeu de Estudos Internacionais Papa Francisco com representantes do Instituto Europeu de Estudos Internacionais  (© Vatican Media)

Papa: cultura do encontro, base para um mundo mais unido e reconciliado

Na audiência a uma delegação liderada pelo cardeal sueco Anders Arborelius, o Papa Francisco disse que somente uma cultura do encontro "pode levar a uma justiça sustentável e à paz para todos, bem como a um autêntico cuidado por nossa casa comum".

Jackson Erpen – Vatican News

Ouça e compartilhe!

A urgente necessidade de promover uma cultura do encontro - evidenciada pela pandemia em andamento - e a busca de respostas às oportunidades e aos desafios que tal perspectiva representa para as religiões do mundo, estiveram no centro do pronunciamento do Papa à delegação do Instituto Europeu de Estudos Internacionais, guiada pelo cardeal Anders Arborelius, bispo de Estocolmo, recebida em audiência na manhã desta sexta-feira, 12.

Ao saudar os presentes no início de seu pronunciamento, Francisco manifestou seu apreço pela apresentação do livro “A cultura do encontro: relações internacionais, diálogo inter-religioso e paz”, fruto do encontro de Estocolmo em outubro de 2019. “Saúdo o cardeal Anders Arborelius e agradeço-lhe o apoio que a Igreja na Suécia tem dado a esta iniciativa, em favor da promoção do diálogo entre as religiões e ao serviço da unidade da família humana”.

Diante dos atuais desafios apresentados pela crise sanitária global, o Pontífice enfatizou a necessidade de se promover “uma cultura de encontro para toda a humanidade, para que cresça entre homens e mulheres de nosso tempo o desejo de encontrar os outros, de buscar pontos de contato, de construir pontes, de desenvolver projetos que incluam a todos”. Em particular, saudou “a busca de respostas às oportunidades e aos desafios que esta perspectiva representa para as religiões do mundo”:

Como acadêmicos e diplomatas de vários países, vocês e seus colegas desempenham um papel importante na promoção de tal cultura. Pela sua natureza, sua contribuição requer um alicerçar-se quer em uma análise orgânica, como em uma orientação às aplicações e aos resultados práticos e relacionais, com particular atenção aos direitos dos mais pobres e marginalizados.

“Em outras palavras – reiterou Francisco - as mentes e os corações devem estar em harmonia na busca do bem comum universal e - segundo a melhor tradição da Escola de Salamanca - na busca do desenvolvimento integral de cada pessoa, sem exceções ou injustas discriminações”.

Na ótica do Papa, “tal abordagem integrada na defesa e promoção dos direitos de todos”, atualmente diz respeito aos líderes políticos e religiosos, “porque é precisamente uma cultura do encontro que pode fornecer a base para um mundo mais unido e reconciliado. Somente esta cultura, além disso, pode levar a uma justiça sustentável e à paz ​​para todos, bem como a um autêntico cuidado por nossa casa comum.”

Diante das incertezas e desafios enfrentados pela humanidade, o Papa concluiu encorajando os presentes a continuarem “empenhados na busca de novos e criativos caminhos, que conduzam ao crescimento desta cultura de encontro, em benefício também da concórdia e do bem-estar das gerações futuras”.

Agradeço a vocês pela visita e peço que, por favor, lembrem-se de mim em suas orações. Obrigado!

Em outubro de 2019, o Instituto Europeu de Estudos Internacionais e a Diocese de Estocolmo organizaram um seminário internacional sobre o diálogo inter-religioso e cultural chamado “Caminhar Juntos”.

Uma das conclusões do seminário, foi a constatação da necessidade de se criar uma rede inter-religiosa internacional com o objetivo de trabalhar por uma “cultura do encontro”. A ideia é de uma plataforma internacional comparável à que a UNESCO oferece para a educação, a ciência e a cultura, mas, neste caso, voltada para o encontro e o diálogo entre civilizações e religiões. Essas ideias foram apresentadas ao Santo Padre.

Nesta sexta-feira,  a delegação entregou ao Papa Francisco o livro “A Cultura do Encontro - Relações Internacionais, Diálogo Inter-religioso e Paz”. Um dos colaboradores do livro, que também participou do encontro de Estocolmo, é amigo do Papa Francisco de Buenos Aires, o rabino Abraham Skorka.

 O Instituto Europeu de Estudos Internacionais

 

• O Instituto Europeu de Estudos Internacionais (EIIS) é um centro de pesquisa e educação em relações internacionais nas áreas de diplomacia, governança global, desenvolvimento sustentável e crescimento econômico.

• O EIIS oferece pesquisa acadêmica e programas para servir aos principais tomadores de decisão dos setores público e privado.

• Também oferece um fórum independente para o diálogo entre organizações internacionais, ministérios de relações exteriores e instituições acadêmicas.

• O EIIS deseja promover ideias que conduzam à promoção da paz e tolerância, justiça e bem-estar, e para reduzir o confronto e a tensão entre as pessoas, nações, culturas e religiões.

• O EIIS foi fundada em Salamanca, Espanha, mas também possui um escritório em Estocolmo, Suécia.

Links Úteis

 

• O site do Instituto Europeu de Estudos Internacionais (EIIS): https://www.ieeiweb.eu

• Arquivo pdf do livro “A Cultura do Encontro - Relações Internacionais, Diálogo Inter-religioso e Paz”: https://www.ieeiweb.eu/wp-content/uploads/2020/08/Encounter_ok.pdf

Photogallery

Encontro do Papa com delegação do Instituto Europeu de Estudos Internacionais
12 fevereiro 2021, 12:22