Busca

Vatican News
Pedro com padre Marcelo e amigos Pedro com padre Marcelo e amigos 

Jovem caminha seguindo passos do Beato Acutis

A Beatificação de Carlo Acutis fez surgir muitos jovens que começam a seguir os passos do Beato de viver a santidade na vida e no cotidiano. Pedro Henrique de Paula Araujo, 17 anos, Paróquia São Sebastião, em Campo Grande (MS) descobriu e iniciou a seguir o exemplo de um jovem que viveu a experiência do amor a Jesus Eucarístico, a Nossa Senhora e os pobres. Uma existência curta, mas com lições de uma vida em busca de ser santo no cotidiano.

Ricardo Gomes – Diocese de Campos

"Na escola eu procurava estar com os amigos e não ter vergonha da minha fé, por mais que as vezes eu tinha um certo receio, mas todos sabem que sou católico, se necessário a defenderia e exigiria respeito, tento ajudá-los em tudo e em qualquer situação, as vezes com alguma matéria difícil, antes das provas, sou vice- líder da minha sala e eles podem contar comigo para qualquer situação": Pedro Henrique Araujo.

Pedro Henrique de Paula Araujo, 17 anos, Cerimoniário da forma ordinária e extraordinária do rito romano, catequista e participa na Comunidade Católica Boa Nova como líder de célula católica e participa do ministério de intercessão. da Paróquia São Sebastião, em Campo Grande (MS) de onde veio o milagre de beatificação do Beato Carlo Acutis. Tem um irmão de 10 anos, está concluindo o ensino médio e mora com os pais num condomínio perto da minha igreja, onde eles estão há 20 anos. 

Pedro com os pais Cleide e Reginaldo
Pedro com os pais Cleide e Reginaldo

Os pais participam da paróquia desde a infância há mais de 40 anos, receberam todos os sacramentos nessa igreja, e são católicos praticantes, participando de várias pastorais, como a catequese, curso de noivos, ministros da comunhão eucarística, leitores e dízimo. Desde pequeno foi atraído pelas coisas da Igreja, como a Santa Missa, a devoção a Nossa Senhora, a São Sebastião, e sentia feliz sempre ao ir para a Igreja, pois estava com Jesus e Maria, e encontrava amigos e parentes.

“Aos 9 anos comecei a participar mais na paróquia como coroinha e me preparando para receber a Eucaristia, e assim fui crescendo, jogando futebol com os amigos, pedalando, indo ao cinema, e também estudando muito a fé da Igreja na catequese, pela qual me encantei muito. Amava estar na catequese e ouvir sobre Jesus”, conta Pedro.

Pedro é um jovem alegre que gosta de jogar vôlei, estudar, de rezar o terço, de fazer adoração, de ler livros espirituais, de jogar tênis de mesa, de pedalar, de caminhar com a família, de comer pizza, hambúrguer e batata frita, gosta de assistir documentários e séries interessantes, gosta de conversar e sair  com os amigos,  rir muito e se edifica cultivando  o mesmo objetivo: estar com Jesus, como o Beato Carlo Acutis, gosta  de ir a célula católica, de jogar stop, quiz, uno, e de reunir com a família, principalmente nos almoços de domingo.

Pedro com os amigos
Pedro com os amigos

“É importante que você deva viver uma vida simples e normal, nada de extraordinário, porém movida pelo amor. Se formos movidos pelo amor, tudo é grande, nada é pequeno, tudo sofre, tudo vive. O segredo de Carlo foi o seu amor profundo por Jesus, que na Eucaristia era sua estrada para o Céu. Amava-o muito, sofreu os últimos dias de sua vida por amor. Se fizermos tudo com amor e por amor, certamente veremos as diferenças ao nosso redor e com os outros rapidamente. O amor mexe com as pessoas. A grandeza de tudo é o amor com que as fazemos. Maior o amor, maior a obra”, destaca.

Lição de Vida: alegre e vivendo a santidade

-  Ajudar os outros é o que eu buscava na escola, seja numa matéria, seja numa situação, pedia as vezes silêncio ou algo do tipo, ria e brincava com eles. Queria deixar a mensagem de que o que eles precisassem eu estaria ali, e ajudá-los sempre. - Pedro Henrique Araujo

Pedro Henrique revela que a lição de Carlo Acutis é que foi um jovem normal, simples, amigo de todos, feliz, ria e se divertia, porém nunca se esquecendo do essencial: Jesus, estar com Jesus. O seu plano de vida de estar sempre com Jesus era inabalável rente às situações. Faria de tudo para estar perto de Jesus e levar pessoas para junto d’Ele. Vivia como outro jovem, com sua calça jeans, vídeo games, televisão e super heróis, jogava futebol com os amigos, pedalava , amava os animais, vivendo uma vida normal. 

“Não precisamos ser esquisitos para sermos santos, nenhum santo foi esquisito, mas muito normal e tranqüilo. Podemos ser jovens normais do século XXI, porém alimentado pelo propósito de estar sempre com Jesus como o Carlo,que por isso ia sempre a missa e comungava, lia a Bíblia todos os dias, entregava flores a Jesus e Maria todos os dias, fez do seu anjo da guarda seu melhor amigo. Sua vida era movida pelo amor, e por isso os seus menores atos eram gigantescos. O seu propósito de santidade não o impediu de ser um jovem normal e feliz, ao contrário só o ajudou. Podemos fazer tudo, contanto que não nos afaste de Deus. O que fez o Carlo grande foi a grandeza da sua simplicidade. É possível sim ser santo na internet, pedalando, com tênis da nike, é possível ser santo, e um grande santo como ele foi aqui neste mundo, mas com os olhos fixos no Amor, fazendo o bem nesta terra”, disse Pedro.

Missa de Ação de Graças pela Beatificação de Acutis
Missa de Ação de Graças pela Beatificação de Acutis

Pedro Henrique destaca que é importante viver uma vida simples e normal, nada de extraordinário, porém movida pelo amor. Se movidos pelo amor, tudo é grande, nada é pequeno, tudo sofre, tudo vive. O segredo de Carlo foi o seu amor profundo por Jesus, que na Eucaristia era sua estrada para o Céu. Amava-o muito, sofreu os últimos dias de sua vida por amor. 

“Se fizermos tudo com amor e por amor, certamente veremos as diferenças ao nosso redor e com os outros rapidamente. O amor mexe com as pessoas. A grandeza de tudo é o amor com que as fazemos. Maior o amor, maior a obra”, avalia o jovem.

Com os amigos também eu sempre tento ajudá-los em alguma coisa da Igreja, rezo por eles, as vezes sentamos para conversar, peço e dou conselhos, alguma frase de santo, algum livro espiritual, algum tema católico ou interessante, busco sempre ajudar os outros para progredirem na santidade, ajudo eles e eles me ajudam.- Pedro Henrique Araujo

Com Carlo descobriu o tesouro da Eucaristia

Conheceu Carlo Acutis em 2013, com o I Congresso Eucarístico Paroquial realizado na Paróquia São Sebastião que teve com o tema: Eucaristia, minha estrada para o Céu, que tinha como grande modelo o Beato Carlo Acutis, e desde então o pároco Padre Marcelo Tenório divulga o Carlo Acutis na paróquia,

“Só que eu não dava tanta importância a ele, ele estava com uma foto num canto da paróquia, eu tinha umas rosas do túmulo dele, uma relíquia que o pároco tinha dado para nós, e só isso. Porém, um amigo meu da Comunidade Boa Nova é devoto dele e começamos a conversar sobre ele. Em 2020 o Carlo começou a ficar mais famoso, pois ele foi beatificado e o seu corpo foi encontrado incorrupto. Seu corpo foi exposto com moletom, tênis da nike e tudo mais.  Com essa fama do Carlo se espalhando, uma semana antes de ele ser beatificado eu li um pouco mais sobre a história dele e me encantei pelo seu estilo de vida. Ele morreu com 15 anos e com uma tamanha santidade, amor aos animais, aos pobres, era um nerd da computação, levando o Evangelho pela internet, converteu sua família, com um tamanho amor a Jesus Cristo, uma santidade surpreendente, e o mais incrível disso tudo é que ele morreu só há 14 anos. Ele viveu muito do que eu vivo como a internet, vídeo games, e tudo mais”, conclui Pedro.

Pedro no altar da relíquia
Pedro no altar da relíquia

"Eu sempre procuro com os amigos nos reunimos e conversamos sobre as coisas da Igreja, a vida em comunidade, sobre os santos, sobre algum tema da Igreja, também conversamos sobre alguma piada, jogarmos uns jogos, jogamos futebol, saímos para pedalar, caminhamos juntos, comemos juntos. Na escola eu procurava estar com os amigos e não ter vergonha da minha fé, por mais que as vezes eu tinha um certo receio, mas todos sabem que sou católico, se necessário a defenderia e exigiria respeito, tento ajudá-los em tudo e em qualquer situação, as vezes com alguma matéria difícil, antes das provas, sou vice- líder da minha sala e eles podem contar comigo para qualquer situação. Consegui levar uma amiga da escola para um acampamento, e converso com os meus amigos também tentando levá-los para a Igreja, na escola eu também rezava o terço, tinha minha oração pessoal, depois da aula eu ia fazer adoração, e tentava ser sempre feliz, por mais que as vezes era meio sério, fazer os outros feliz, e ajudá-los sempre que puder, mesmo fora da escola": Pedro Henrique Araujo.

Pedro Henrique de Paula Araujo, 17 anos,
01 dezembro 2020, 13:33