Busca

Vatican News
"Curas Villeros" da Conferência Episcopal da Argentina "Curas Villeros" da Conferência Episcopal da Argentina 

Mensagem do Papa aos “Curas Villeros” da Argentina

Com uma mensagem em vídeo o Papa Francisco exprimiu sua proximidade aos párocos dos bairros populares de Buenos Aires, contagiados pelo coronavírus. Três sacerdotes já foram infectados. "Rezo por vocês, estou com vocês", disse Francisco

Isabella Piro – Vatican News

Proximidade, oração, acompanhamento: com estes sentimentos o Papa Francisco dirigiu uma breve mensagem em vídeo, aos "Curas villeros", os párocos das "Villas miserias", os bairros pobres de Buenos Aires, afetados pela pandemia do coronavírus. Três deles foram infectados pela Covid-19 e foi a eles, em particular, que Francisco recorreu. "Quero dizer-lhes que estou perto de vocês, que estou orando e que estou com vocês neste momento... Sei que vocês estão lutando, com a oração e com a ajuda dos médicos", disse o Papa em um vídeo publicado em 9 de julho no Twitter dos sacerdotes.

O Papa aos fiéis: rezem pelos sacerdotes

O pensamento de Francisco foi dirigido sobretudo ao Padre Basilicio Brítez, mais conhecido como "Bachi": chamando-o "um pioneiro de Villa Palito", hoje Barrio Almafuerte, um dos bairros mais pobres da cidade, o Papa o confiou ao Senhor neste momento difícil. Por fim, o Papa pediu a todos os fiéis que "agradeçam a Deus pelo testemunho destes sacerdotes e rezem por sua saúde”.

Entre os "Curas Villeros" padre Pepe, ao lado dos últimos

Nascido no final dos anos 60, o grupo dos "Curas villeros" recebeu novo impulso e incentivo nos anos 90, do então arcebispo de Buenos Aires Jorge Mario Bergoglio. Hoje, o grupo é composto por 22 sacerdotes que trabalham em 8 distritos diferentes da capital argentina, em áreas povoadas por milhares de habitantes. Entre os mais conhecidos, está o Padre José Maria Di Paola, ou "Padre Pepe". O próprio Francisco o indicou como exemplo no Encontro com os párocos da diocese de Roma, realizado em 2 de março de 2017 na Basílica de São João de Latrão.

Três anos atrás o Papa contou: “Um jovem que estava se recuperando no Hogar de Cristo do Padre Pepe em Buenos Aires, disse que sua mente estava jogando contra ele e dizendo-lhe que ele não deveria estar lá, e ele lutava contra esse sentimento. E contou que o Padre Pepe o havia ajudado muito. Disse que um dia tinha-lhe dito que não aguentava mais, que sentia muita falta de sua família, de sua esposa e de seus dois filhos, e que queria ir embora. "E o padre me disse: E antes, quando você andava por aí vendendo drogas, você sentia falta da sua família? Pensava neles?". Então eu disse não com a cabeça, em silêncio. Então o padre, sem me dizer mais nada, me deu uma palmadinha no ombro e disse: "Vá em frente, já chega". Com este gesto queria me dizer: veja o que está acontecendo com você e o que diz, agradeça a Deus que você sente falta deles agora.

10 julho 2020, 22:04