Busca

Vatican News

Papa: proximidade aos países que sofrem a epidemia da Covid-19

Infelizmente, em alguns países, “o vírus ainda está provocando muitas vítimas. Sexta-feira passada, num país, morreu um por minuto! Terrível! Desejo expressar minha proximidade a essas populações, aos doentes e a seus familiares, e a todos aqueles que cuidam deles. Aproximemo-nos com a nossa oração”, disse o Papa no Angelus este domingo (07/06). Francisco recordou também que este mês de junho é dedicado de modo particular ao Coração de Cristo

Raimundo de Lima - Vatican News

Ouça a reportagem com a voz do Papa Francisco

No Angelus, ao meio-dia deste domingo (07/06), festa da Santíssima Trindade, o Papa Francisco manifestou proximidade aos países ainda atingidos pela Covid-19.

Após a oração mariana, saudando todos os presentes na Praça São Pedro, romanos e peregrinos, fiéis, famílias e comunidades religiosas, o Pontífice disse que a presença deles na praça era sinal de que na Itália a fase aguda da epidemia tinha sido superada. em seguida, fez um alerta:

Trecho do Angelus

"Mas cuidado! Não cantem vitória antes! Não cantar vitória demasiado cedo! Também permanece a necessidade de seguir cuidadosamente as normas vigentes, porque são normas que nos ajudam a evitar que o vírus siga adiante. Graças a Deus estamos saindo do centro mais forte, mas sempre com as prescrições que as autoridades nos dão." Dito isso, acrescentou:

“Mas infelizmente em outros países - eu penso em alguns -, o vírus ainda está provocando muitas vítimas. Sexta-feira passada, num país, morreu um por minuto! Terrível! Desejo expressar minha proximidade a essas populações, aos doentes e a seus familiares, e a todos aqueles que cuidam deles. Aproximemo-nos com a nossa oração.”

Mês de junho dedicado ao Coração de Cristo

O Santo Padre continuou suas saudações recordando que o mês de junho é dedicado de modo particular ao Coração de Cristo, uma devoção que une os grandes mestres espirituais e as pessoas simples do povo de Deus. Efetivamente, o Coração humano e divino de Jesus é a fonte onde sempre podemos haurir a misericórdia, o perdão, a ternura de Deus.

“Podemos fazê-lo detendo-nos sobre uma passagem do Evangelho, sentindo que no centro de todo gesto, de toda palavra de Jesus, no centro está o amor, o amor do Pai que enviou o seu Filho, o amor do Espírito Santo que está dentro de nós. E podemos fazê-lo adorando a Eucaristia, onde este amor está presente no Sacramento.” Então – continuou Francisco –, também o nosso coração, pouco a pouco, se tornará mais paciente, mais generoso, mais misericordioso, imitando o coração de Jesus.”

"Há uma antiga oração - aprendi da minha avó - que dizia assim: 'Jesus, fazei o meu coração semelhante ao vosso'. É uma bela oração. 'Fazei o meu coração semelhante ao vosso'. Uma bela oração, pequenina, para rezar neste mês. Digamos juntos, agora? 'Jesus, fazei o meu coração semelhante ao vosso'. Outra vez: 'Jesus, fazei o meu coração semelhante ao vosso'."

07 junho 2020, 12:20