Busca

Vatican News

Papa Francisco: cristãos são mensageiros de humanidade

“Quem oferece hospitalidade não se torna mais pobre, mas mais rico. Quem doa, por sua vez, recebe", foi o que recordou o Papa ao receber em audiência uma delegação luterana da Finlândia.

Cidade do Vaticano

Em suas audiências na manhã de sexta-feira (17/01), o Papa Francisco recebeu a delegação luterana da Finlândia, em Roma para a tradicional peregrinação na Festa de Santo Henrique, padroeiro do país.

Em seu discurso, o Pontífice recordou um sacramento que une os cristãos: o Batismo, “um claro apelo à santidade”.

“O cristão é uma pessoa que pode dar graças pelo seu Batismo; e esta gratidão nos une na comunidade de todos os batizados.”

Além do Batismo, destacou o Papa, também a hospitalidade faz parte do testemunho de fé comum na vida de quem se diz cristão, recordando o início, neste sábado (18/01) da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos nos países do hemisfério norte.

Mensageiros de humanidade

Citando a experiência da chegada do Apóstolo como náufrago à ilha de Malta, Francisco afirmou que Cristo quer nos encontrar justamente naquelas pessoas que naufragaram na vida, seja em sentido literal ou figurado.

“Quem oferece hospitalidade não se torna mais pobre, mas mais rico. Quem doa, por sua vez, recebe. Com efeito, a humanidade que demonstramos aos outros nos torna misteriosamente partícipes da bondade de Deus que se fez homem.”

Como mensageiros de humanidade, prosseguiu o Papa, estamos juntos em caminho. “Esta gratidão une e alarga os nossos corações, os abre ao próximo, que não é um adversário, mas o nosso irmão amado.

Para Francisco, o ecumenismo espiritual e o diálogo ecumênico servem para aprofundar este “estar juntos”.

“Que este ‘estar juntos’ continue a crescer, se desenvolver e produzir frutos na Finlândia”, conclui o Pontífice, pedindo a Deus que conceda àquele povo a Sua graça em abundância.

 

17 janeiro 2020, 11:24