Busca

Vatican News
Cristãos indonésios celebram o Natal em Surabaya Cristãos indonésios celebram o Natal em Surabaya  (AFP or licensors)

Governo da Indonésia convida Francisco para visitar o país

No país islâmico mais populoso do mundo, os católicos são uma pequena minoria. Segundo as estatísticas do governo, eles são cerca de 7,5 milhões e representam quase 3% da população. Não obstante isso, a Igreja na Indonésia é animada pela vivacidade de seus líderes e pela grande participação dos fiéis em atividades religiosas.

O governo da Indonésia apresentou um convite oficial para o Papa Francisco visitar o país. A informação à Agência Asia News é do embaixador da República da Indonésia junto à Santa Sé, Antonius Agus Sriyono, que contou ter entregue pessoalmente a carta convite ao cardeal Pietro Parolin no dia 28 de janeiro, na Secretaria de Estado. Jakarta expressa o desejo de acolher o Pontífice em setembro próximo.

Ouça e compartilhe

Em todo o país, circulavam rumores sobre uma possível visita do Santo Padre alimentados, entre outros,  por algumas declarações feitas em 20 de janeiro passado por Yahya Cholil Staquf, membro do Conselho Supremo de Nadhlatul Ulama (NU) - a maior organização islâmica moderada do país e do mundo.

Yahya havia se encontrado com o Papa no Vaticano em 15 de janeiro, juntamente com outros líderes religiosos, para discutir a importância do ativismo social para fazer frente aos conflitos inter-religiosos. O alto expoente do NU havia informado à imprensa local que o Pontífice lhe havia confidenciado que pretendia realizar uma Viagem Apostólica à Indonésia, Papua Nova Guiné e Timor Leste em setembro.

Após as afirmações de Yahya,  circulou nas redes sociais uma "carta convite não-oficial" assinada pelo presidente da Indonésia, Joko "Jokowi" Widodo. Contactado pela Asia News, o embaixador Sriyono declarou que as discussões estavam em andamento e que o tema ainda era confidencial.

Papa Francisco com bispos da Indonésia em 11 junho de 2019
Papa Francisco com bispos da Indonésia em 11 junho de 2019

Mesmo sem nada confirmado, os católicos indonésios dão como certa a viagem. E o entusiasmo de religiosos e fiéis pode ser sentido na mídia católica Sesawi.net. Padre August Surianto Himawan, diretor de pessoal e dos Assuntos Gerais da Conferência Episcopal da Indonésia afirmou que a esperança é “que tudo se desenvolva de maneira tranquila e que a viagem seja bem organizada”.

Católicos são 3% da população

 

No país islâmico mais populoso do mundo, os católicos são uma pequena minoria. Segundo as estatísticas do governo, eles são cerca de 7,5 milhões e representam quase 3% da população. Não obstante isso, a Igreja na Indonésia é animada pela vivacidade de seus líderes e pela grande participação dos fiéis em atividades religiosas.

Caso a visita se concretize, o Papa Francisco será o terceiro Pontífice a visitar a Indonésia, depois de São Paulo VI em 1970 e São João Paulo II em 1989. Em Jacarta, o Papa Wojtyla celebrou uma Missa com mais de 110 mil participantes no Estádio Esportivo do Senayan e também presidiu uma celebração no Open Airfield de Yogyakarta - área pertencente à Academia da Força Aérea - e uma na ilha "católica" de Flores.

Dom Ignatius Suharyo Hardjoatmodjo criado cardeal em 5 de outubro de 2019
Dom Ignatius Suharyo Hardjoatmodjo criado cardeal em 5 de outubro de 2019

Um modelo para Igrejas em todo o mundo

 

Após ser criado cardeal pelo Papa Francisco em outubro passado, o arcebispo de Jacarta e presidente da Conferência Episcopal, Dom Ignatius Suharyo Hardjoatmodjo, havia explicado que a Santa Sé acompanhava e 'avaliava' a Igreja Católica Indonésia há muito tempo, “vista como um bom modelo para qualquer Igreja no mundo, sobre como praticar a fé cristã, promovendo a paz, a tolerância e também um espírito de compaixão pelos outros".

Em junho de 2019, o Pontífice havia exortado os 37 prelados em visita ad limina apostolorum, a promover e ensinar o "Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da Paz Mundial e da Convivência  Comum" - assinado em Abu Dhabi pelo Papa Francisco e o Grande Imame de Al-Azhar em fevereiro passado.

Ao cardeal, o Papa Francisco declarou que a Indonésia é o lugar mais representativo em que a fraternidade humana entre diferentes grupos religiosos é colocada em prática; em particular entre muçulmanos moderados e cristãos. Acolhendo o convite do Papa, em novembro os bispos colocaram a Declaração de Abu Dhabi no centro de sua Conferência anual.

(Com Agência Asia News)

30 janeiro 2020, 08:35