Cerca

Vatican News
Catedral de Blaj Catedral de Blaj 

Romênia, sacerdote ortodoxo: um novo passo avante no nosso caminho

A importância da visita do Papa Francisco não só para os católicos, mas também para os ortodoxos, o ecumenismo de baixo para cima e um "obrigado" às comunidades católicas pela sua solidariedade para com os romenos que vivem em outros países. Estão entre os temas abordados na entrevista com o sacerdote ortodoxo Constantino Preda da Faculdade Teológica Ortodoxa de Bucareste.

Debora Donnini - Bucareste

Um dia intenso de encontros e abraços vivido nesta sexta-feira (31/05) em Bucareste, onde teve início a 30ª viagem internacional do Papa Francisco. Uma das principais "etapas" da sexta-feira foi o ecumenismo. A ecoar nos discursos, entrevistas e memórias a visita histórica de João Paulo II, exatamente há 20 anos. Um evento que ficou impresso na história dos católicos e ortodoxos romenos. Um evento que de alguma forma "continua" com a chegada do Papa Francisco, que se encontrou com o Patriarca Daniel, sucessor de Teoctist, o Sínodo permanente, e foi à nova catedral ortodoxa que, lotada de fiéis, o acolheu com cantos e emoção. Ali a oração do Pai Nosso. Francisco e Daniel sentam-se um ao lado do outro. "Os laços de fé que nos unem remontam aos Apóstolos, testemunhas do Ressuscitado, em particular ao vínculo que uniu Pedro e André, que segundo a tradição levou a fé a estas terras", recordou o Papa. E o sacerdote ortodoxo Constantino Preda da Faculdade Teológica Ortodoxa de Bucareste testemunha os sentimentos intensos com que este dia foi vivido e a sua importância:

R. - É uma visita importante para a Romênia, para todos os cristãos, não só para os católicos, mas também para os ortodoxos, porque a mensagem que o Papa Francisco traz é de continuidade com João Paulo II, recordando a Romênia como o jardim de Nossa Senhora, da Mãe de Deus. Haverá outros momentos de oração mariana nesta sua visita. "Pedro" e "André" encontram-se, os seus seguidores se encontram. E este momento permanecerá histórico porque o encontro e a visita do Papa Francisco a esta catedral nacional serão gravados na memória histórica desta nova catedral.

O que mais o impressionou nos discursos do Papa Francisco e do Patriarca Daniel?

R. - O Papa Francisco recordou que, embora a Romênia seja um povo que levou tanta migração para a Europa Ocidental, não levou somente imigração econômica, mas também levou valores cristãos, valores de fé. Ao mesmo tempo, recordou-nos que a raiz da nossa fé é sã e que nós, como ramos desta raiz, devemos crescer juntos. O Patriarca Daniel também recordou e agradeceu ao Papa Francisco, a Igreja Católica, que acolhe muitos ortodoxos nas comunidades cristãs, especialmente na Itália, mas também na Espanha, Alemanha e França. Isto é muito importante porque há um ecumenismo a partir de baixo que você sente, uma solidariedade cristã, uma fraternidade, como na Igreja dos primeiros tempos. E por isso dizemos "obrigado" a todas as comunidades cristãs, católicas da Europa Ocidental, aos bispos católicos que oferecem este gesto de caridade e de solidariedade cristã aos seus irmãos do Oriente.

Então esta visita do Papa Francisco e estes encontros são uma nova etapa no caminho da amizade?

R. - É um novo passo avante no nosso caminho.

01 junho 2019, 15:26