Cerca

Vatican News
Encontro será em Assis (Itália), cidade de São Francisco Encontro será em Assis (Itália), cidade de São Francisco   (Bernd Hagenkord)

Papa marca encontro com jovens economistas em março de 2020

Evento de Assis se chamará “Economia de Francisco” e reunirá jovens interessados em cultivar sonho de um novo humanismo, que responda às expectativas dos homens e mulheres e ao projeto de Deus

Cidade do Vaticano

Foi divulgada na manhã de sábado (11/05) uma carta escrita pelo Papa Francisco em que convida jovens economistas e empresários de todo o mundo a participarem com ele de um evento e de uma ‘aliança’ a ser consolidada em Assis, de 26 a 28 de março de 2020.

Assis, símbolo de humanismo e fraternidade

Assis, segundo o Pontífice, é o lugar apropriado para inspirar uma nova economia, pois foi ali que Francisco se despojou de toda a mundanidade para escolher Deus como bússola da sua vida, tornando-se pobre com os pobres e irmão de todos. Sua decisão de abraçar a pobreza também deu origem a uma visão econômica que permanece atual. Uma visão que pode dar esperança ao nosso futuro e beneficiar toda a nossa família humana. É uma visão necessária também para o destino de todo o planeta, nossa Casa Comum, "nossa irmã Mãe Terra", nas palavras de São Francisco em seu Cântico do Irmão Sol.

Laudato si: tudo está interligado

Renovando seu apelo a pôr em prática um modelo econômico fruto de uma cultura de comunhão, baseada na fraternidade e na igualdade, o Papa destaca que a salvaguarda do meio ambiente não pode ser dissociada da garantia da justiça para os pobres e que o exemplo notável do cuidado com os vulneráveis e uma ecologia integral é Francisco de Assis.

Responder, não dar as costas

O Papa acredita nos jovens como capazes de ouvir seus corações, sentindo-se parte de uma cultura nova e corajosa, sem medo de enfrentar riscos e trabalhar para construir uma nova sociedade. “Universidades, empresas e organizações são laboratórios de esperança para criar novas formas de compreender a economia e o progresso, combater a cultura do desperdício, dar voz a quem não tem nenhuma e propor novos estilos de vida”, reitera.

Participar de um ‘pacto comum’

O convite dirigido por Francisco é a todos os rapazes e moças de boa vontade, além das diferenças de crença e de nacionalidade, para que participem do evento inspirados por um ideal de fraternidade atenta sobretudo aos pobres e excluídos e comprometam-se individualmente e em grupos a cultivar juntos o sonho de um novo humanismo, que responda às expectativas dos homens e mulheres e ao projeto de Deus.

O ideal de Francisco

Lembrando o nome do encontro – “Economia de Francisco” – que evoca claramente o Santo Homem de Assis e o Evangelho que ele viveu em completa coerência, o Papa revela que tendo assumido seu nome, é uma fonte constante de inspiração. “São Francisco nos oferece um ideal e, em certo sentido, um programa”.

Para ouvir e compartilhar:
11 maio 2019, 12:00