Cerca

Vatican News

Papa aos cabeleireiros: evitem a tentação da fofoca

Tratar os clientes com gentileza e cortesia, evitando ceder à tentação da fofoca: este foi o conselho do Papa Francisco ao receber em audiência os cabeleireiros, barbeiros e esteticistas pertencentes ao Comitê São Martinho de Porres.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

O Papa Francisco concluiu sua série de audiências desta segunda-feira (29/04) recebendo no Vaticano os cabeleireiros, barbeiros e esteticistas pertencentes ao Comitê São Martinho de Porres, presente em muitas regiões italianas.

Ouça a reportagem com a voz do Papa Francisco

São Martinho de Porres: vida de humildade

Em sua saudação, o Pontífice destacou a vida e a missão do santo peruano, que é padroeiro justamente desta categoria de trabalhadores.

Sendo mestiço, foi acolhido na Ordem dos Padres Dominicanos somente como terciário e, depois, como irmão cooperador. Aceitou esta condição vivendo uma existência de máxima humildade, marcada pelo amor. Dedicou-se com abnegação aos pobres e aos doentes, reservando a eles cuidados médicos graças às noções aprendidas primeiro numa farmácia e depois como aprendiz de um barbeiro e cirurgião, segundo os costumes daquela época.

São Martinho de Porres foi proclamado pelo Papa São Paulo VI, em 1966, padroeiro dos cabelereiros e barbeiros.

Não ceder à tentação da fofoca

Para Francisco, o santo peruano “os estimula, sobretudo, a exercer esta profissão com estilo cristão, tratando os clientes com gentileza e cortesia, e oferecendo a eles sempre uma palavra boa e de encorajamento, evitando ceder à tentação da fofoca que facilmente se insinua neste contexto profissional”.

Os votos do Papa são para que cada um, ao desempenhar este trabalho, possa agir sempre com retidão, prestando assim uma contribuição positiva ao bem comum da sociedade.

29 abril 2019, 12:30