Cerca

Vatican News
Alexej Bukalov (foto © TASS) Alexej Bukalov (foto © TASS) 

O Papa em voo comove-se, recordando o jornalista russo Bukalov

Na saudação aos jornalistas, Francisco recordou a humanidade do correspondente da TASS que faleceu recentemente.

Andrea Tornielli

"Um homem de grande humanismo" capaz de fazer uma síntese no estilo de Dostoiévski. Com essas palavras, visivelmente emocionado, o Papa Francisco cumprimentando os jornalistas no avião com destino ao Panamá, quis recordar Alexei Bukalov, correspondente da agência TASS em Roma e veterano dos voos papais. Bukalov, que seguiu até o fim as viagens papais, faleceu no último dia 28 de dezembro, aos 78 anos.

O Papa depois de ter agradecido os jornalistas presentes pelo trabalho intenso que eles vão fazer nos próximos dias no Panamá, acrescentou, com a voz cheia de emoção: "Hoje é o primeiro voo no qual falta um colega de vocês e ao qual eu queria muito bem, Alexei Bukalov, da TASS ".

"Era um homem - continuou Francisco - de um grande humanismo. Um humanismo que não tem medo do humano até ao mais baixo, e do Divino até ao mais alto. Um homem capaz de fazer as sínteses no estilo de Dostoiévski".

O Papa pediu a todos que observassem um momento de silêncio em memória do jornalista russo e concluiu com a oração do Pai Nosso. Os jornalistas saudaram a homenagem do Papa ao seu colega com um aplauso.

Antes da saudação, mons. Mauricio Rueda Beltz, organizador das viagens papais, apresentou o diretor interino da Sala de Imprensa da Santa Sé, Alessandro Gisotti, em seu primeiro voo papal nessa nova função.

23 janeiro 2019, 12:02