Versão Beta

Cerca

Vatican News
Papa Francisco em oração Papa Francisco em oração 

Tanzânia: os pêsames do Papa pelas vítimas de acidente no Lago Vitória

Pelo menos 136 vítimas pelo naufrágio de uma balsa; 37 os sobreviventes enquanto continuam as buscas

Cidade do Vaticano

O Papa, em um telegrama assinado pelo cardeal Secretário de Estado Pietro Parolin, disse que "ficou muito triste ao saber do trágico acidente naval no Lago Vitória" na Tanzânia, onde nesta quinta-feira, pelo menos 136 pessoas morreram em consequência do naufrágio de uma balsa. Um balanço destinado a aumentar, devido ao fato que o barco continha pelo menos trezentas pessoas: 37 os passageiros resgatados com vida até agora.

A solidariedade do Papa

Na mensagem, dirigida ao núncio apostólico na Tanzânia, Dom Marek Solczynski e transmitida às autoridades civis e eclesiásticas do país, o Papa expressou "sua sincera solidariedade àqueles que choram a perda de seus entes queridos e àqueles que temem pelas vidas daqueles que ainda estão desaparecidos". O Papa invoca em seguida "as bênçãos divinas de força e consolação para todas as pessoas envolvidas e oferece encorajamento às autoridades civis e ao pessoal de emergência em seus contínuos esforços de socorro".

Um acidente devido ao número de passageiros

"A balsa afundou nesta quinta-feira por volta das 14 horas: deixou o porto da ilha de Ukerewe e seguia para a ilha de Ukara a cerca de 45 minutos", disse ao Vaticano News um missionário leigo da região. Ele preferiu permanecer anônimo. Entre as prováveis causas do acidente provavelmente a sobrecarga de passageiros.

Tantas pessoas para o mercado local

"Ontem muita gente foi à aldeia de Bugolora para ir a um mercado que se realiza todas as semanas; eles tinham, portanto, carregado muito material na balsa, destinado seja à venda seja à compra, bem como um número de pessoas acima do permitido", disse o missionário, relatando fontes da polícia local.

Continuam os socorros

"Por causa do peso, e por terem estacionado mal os carros das pessoas que tinham se deslocado, o barco virou completamente de cabeça para baixo", continuou o missionário, "e, portanto, muitas pessoas que estavam dentro da balsa, que era a maioria, não conseguiram se salvar, e ficaram bloqueadas. E depois, a noite chegou rápida, e não foi possível realizar nenhuma busca. Recomeçaram nesta manhã, mas somente para recuperar os corpos.

21 setembro 2018, 17:36