Cerca

Vatican News

Mensagem do Papa ao Congresso Internacional de Catequese

"O Catequista coloca-se a serviço da Palavra de Deus, que é um primeiro anúncio, sobretudo no atual contexto de indiferença. O primeiro anúncio refere-se a Jesus Cristo, que morreu e ressuscitou e que perdoa todos os que abrem seus corações e se converterem!", diz o Papa na videomensagem.

Manoel Tavares - Cidade do Vaticano

O Santo Padre enviou, neste sábado (22/9), uma vídeo-mensagem aos cerca de 1.500 participantes de 48 países na Conferência internacional sobre "O catequista, testemunha do mistério", promovida pelo Pontifício Conselho para a Nova Evangelização, que se realiza, na Sala Paulo VI, no Vaticano, de 20 a 23 do corrente.

Em sua mensagem o Papa expressa sua satisfação em poder participar, mediante a sua vídeo-mensagem, deste encontro importante para os catequistas, que, nestes três dias, estão refletindo sobre a II parte do Catecismo da Igreja Católica.

Esta parte do Catecismo, diz Francisco, trata de conteúdos importantes e basilares para a Igreja e para cada cristão: a vida sacramental, a ação litúrgica e seu impacto na catequese.

O Santo Padre cumprimenta, cordialmente, o numeroso grupo de participantes, acompanhados por alguns Bispos, e aos agradece pelo sua presença e entusiasmo com o qual vivem na Igreja e para a Igreja.

Francisco recordou, com prazer, o primeiro encontro que manteve com os Catequistas, durante o Ano da Fé, em 2013, aos quais, na ocasião, pediu para serem “catequistas e não trabalharem como catequistas”, apesar de gostarem de ensinar. “Ser Catequista – frisou o Papa - é uma vocação e não um trabalho, porque envolve a vida; o catequista leva ao encontro com Jesus, com palavras, vida e testemunho”.

Visto que o Papa se encontra em Vilnius, para a sua Viagem Apostólica aos Países bálticos, aproveitou os meios da tecnologia para dirigir um pensamento aos Catequistas, reunidos no Vaticano, encorajando-os a prestar esta forma de serviço à comunidade cristã, como verdadeiro e genuíno ministério, tão necessário para a missão da Igreja.

O Catequista - explica ainda o Santo Padre – coloca-se a serviço da Palavra de Deus, que é um primeiro anúncio, sobretudo no atual contexto de indiferença. O primeiro anúncio refere-se a Jesus Cristo, que morreu e ressuscitou e que perdoa todos os que abrem seus corações e se converterem!

Por outro lado, Francisco recordou que “o Catequista não é um professor que leciona. A catequese não é uma lição, mas a expressão da própria experiência e testemunho de fé em Cristo. Não se deve impor a verdade da fé, mas comunicá-la com carinho, paciência e amizade. Só assim a catequese se torna promoção da vida cristã, apoio na formação global dos fiéis e incentivo para ser discípulos missionários.

O mistério da Igreja encontra a sua máxima expressão na Liturgia. A vida sacramental tem seu ápice na Eucaristia!

O Santo Padre concluiu sua vídeo-mensagem fazendo seu auspício de que todos os Catequistas, reunidos no Congresso internacional no Vaticano, possam viver estes dias com intensidade, afim de que possam levar às suas comunidades a riqueza deste encontro, que tem como tema “Catequista, testemunha do mistério”!

22 setembro 2018, 16:34