Versão Beta

Cerca

Vatican News

Papa reza no local do assassinato do padre Pino Puglisi

No bairro onde padre Pino Puglisi nasceu e foi morto, o Papa Francisco rezou e visitou a casa-museu dedicada ao sacerdote.

Cidade do Vaticano

Outro momento forte na tarde deste sábado em Palermo, após almoço na Missão Esperança e Caridade,  foi a visita do Papa ao Bairro Brancaccio, onde o padre Pino Puglisi nasceu e foi morto

Francisco chegou na Praça Garibaldi, local do assassinato do sacerdote, sendo aclamado pela pequena multidão do bairro. Muitos moradores colocaram lençóis brancos nas janelas e faixas com agradecimento à visita. Após saudar os presentes, foi até uma jovem com necessidades especiais, que lhe ofereceu um buquê de rosas vermelhas.

O Papa, depois de abençoá-la, depositou as flores e deteve-se em oração por alguns minutos diante do medalhão de bronze plantado no solo, assinalando o local exato do assassinato a mando da máfia siciliana.

Acompanhado pelo arcebispo de Palermo, Dom Corrado Lorefice, o Papa dirigiu-se então à casa-museu dedicada a padre Pino. Na entrada, o aguardavam os dois irmãos do sacerdote, Gaetano e Franco Puglisi, com as esposas e familiares.

“Faço votos que o exemplo de padre Pino faça nascer muitas vocações”, foi a mensagem escrita por Francisco no livro no quarto onde o sacerdote vivia.

“Em seu quarto – havia dito final da homilia celebrada no Foro Itálico pela manhã - a cadeira onde ele estudava estava quebrada. Mas a cadeira não era o centro da vida, porque ele não estava sentado para descansar, mas ele vivia em caminho para amar. Eis a mentalidade vencedora. Eis a vitória da fé, que nasce do dom cotidiano de si mesmo. Eis a vitória da fé, que leva o sorriso de Deus pelas estradas do mundo. Eis a vitória da fé, que nasce do escândalo do martírio.

15 setembro 2018, 17:51