Versão Beta

Cerca

Vatican News
Papa Francisco fará visita pastoral a Palermo em 15 de setembro próximo Papa Francisco fará visita pastoral a Palermo em 15 de setembro próximo 

Arcebispo de Palermo prepara fiéis para visita do Papa Francisco

Os palermitanos esperam o Papa e Dom Lorefice os convida a colher o sentido verdadeiro da visita pastoral do Pontífice, que exorta a ser Igreja em saída, próxima e pobre, ao lado dos últimos, uma Igreja que se alimenta do Evangelho.

Cidade do Vaticano

Daqui a pouco menos de um mês (15 de setembro) o Papa Francisco estará em Palermo – sul da Itália – e o arcebispo anfitrião, Dom Corrado Lorefice, quis escrever aos fiéis de sua arquidiocese convidando-os a refletir sobre o sentido da visita pastoral do Santo Padre.

Papa: ser evangelizadores próximos e alegres

“Preparando-nos para esta visita nós nos rendemos à beleza do Evangelho que recebemos e ouvimos, empenhando nossa existência a uma contínua conversão e a uma partilha vivaz, entusiasta e criativa da Palavra em que todos possam encontrar revigoramento e energia de vida”, afirma o prelado.

Em seguida, descrevendo o atual contexto social e o anseio do homem por “um mundo mais justo, resgatado do mal, do sofrimento, da injustiça, da dilaceração do pecado..., das tantas morte e da morte”, “um mundo em que as dificuldades e as necessidades nos encontrem unidos na busca comum de soluções e não prontos a separações devido a interesses de grupo”, o arcebispo exorta a “dar ‘carne’ e ‘história’ ao Evangelho”... e a “dar novamente ‘conteúdo’ aos sinais religiosos que... as comunidades continuam a propor, muitas vezes com dificuldade”.

O que o Papa vem fazer em Palermo?

Em particular, o arcebispo de Palermo convida a interpelar-se “o que o Papa vem fazer em 15 de setembro próximo”. As respostas sobre as quais meditar são oferecidas pelo próprio Dom Lorefice, que ressalta:

“O Papa vem dizer-nos que a nossa venerada e antiga Igreja palermitana, não isenta da descristianização e da secularização, é chamada a reconhecer este momento como um chamado providencial e propício a um anúncio cristão que se concentre ‘no essencial, naquilo que é mais bonito, mais atraente e, ao mesmo tempo, mais necessário’.”

O prelado prossegue explicando que “o Papa vem para entrar no espírito e na ‘carne’ da nossa terra e do nosso povo, para ajudar-nos a ser Igreja-casa entre as casas, evangelizadores próximos e alegres, comunidades cristãs capazes de refletir a luz de Cristo”.

Francisco pede Igreja em saída

Dom Lorefice acrescenta que Francisco pede à Igreja que esta seja “uma Igreja ‘em saída’ para além de suas paredes, uma Igreja que não anuncia uma verdade do alto de suas seguranças, mas simplesmente o Evangelho de Jesus de Nazaré... Uma Igreja ‘núncia’, ‘próxima’, que beba até o fim o cálice da vida ordinária e do tempo ferial, no seio das muitas emergências sociais do nosso território”, onde “o rosto humano traz as marcas da dor e é desfigurado pelo pecado, onde vivem os vencidos e os descartados da Terra, onde estão as vítimas das injustiças humanas e dos poderes cársticos e mafiosos”.

Por fim, o arcebispo ressalta que o Pontífice os visitará para dar alento à Igreja em Palermo, para chamar a cidade “a partir novamente com o olhar sempre perspicaz do Evangelho, com a palavra da graça de Deus para todo homem, com o amor que nos foi dado, que devemos oferecer a todo irmão, do mais próximo ao mais distante”.

Em recordação de Pe. Puglisi

Ademais, Dom Lorefice recordou que o Papa visita Palermo no 25º aniversário da morte de Pe. Pino Puglisi, destacando o exemplo do sacerdote, evidenciando “sua livre, cotidiana e radical adesão às bem-aventuranças evangélicas” e a Cristo.

17 agosto 2018, 10:30