Versão Beta

Cerca

Vatican News

Knock, coração mariano da Irlanda à espera do Papa Francisco

Teve início na terça-feira, 14 de agosto, a tradicional novena em honra à Virgem de Knock, na Irlanda. O tema da edição de 2018 é "Fé e Família", relacionada ao Encontro Mundial das famílias de Dublin. O Papa Francisco visitará o Santuário mariano de Knock no dia 26 de agosto.

Alessandro Gisotti - Cidade do Vaticano

Quando o Papa Francisco visitar o Santuário mariano de Knock na manhã de domingo, 26 de agosto, irá repetir um gesto que vem sido feito por milhões de irlandeses há quase um século e meio.

De fato, o coração mariano de "Irlanda católica" bate nesta pequena cidade localizada na região noroeste da Ilha, no planalto do Condado de Mayo, um local também ligada ao santo padroeiro da Irlanda, São Patrício.

Maria aparece a 15 fiéis do país de todas as idades

 

É o dia 21 de agosto de 1879, quando no povoado quinze pessoas - de 6 a 75 anos - testemunham a aparição da Virgem, em um recanto da humilde  igreja paroquial. Chovia torrencialmente.  Ao lado dela estão também presentes outras duas figuras, que acreditaram tratar-se de São José e São João Evangelista. Segundo a tradição, os videntes continuaram a rezar abaixo de chuva por duas horas sem se molhar, enquanto as três figuras permaneciam ali em silêncio, para então desaparecer.

A fé irlandesa é fortalecida com a devoção mariana

 

Poucas semanas após o evento prodigioso que comoveu toda a Irlanda, as autoridades eclesiásticas nomearam uma Comissão que considerou os testemunhos como "dignos de confiança". É o começo da extraordinária história de Knock, à qual a visita do Papa - após aquela memorável de São João Paulo II em 1979, acolhido por quase meio milhão de pessoas - acrescentará outro importante capítulo.

Com as aparições, em pouco tempo  Knock tornou-se uma meta de peregrinação essencial para os irlandeses. Mais de um milhão e meio de fiéis dirigem-se para lá todos os anos.

No Santuário também há momentos ligados à história irlandesa contemporânea: em agosto de 1940, 50.000 irlandeses participam da Peregrinação pela Paz no mundo e na Irlanda. Em 1954, por ocasião do Ano Mariano proclamado pelo Papa Pio XII, mais de um milhão de peregrinos dirigem-se a Knock, onde, por desejo do Papa Pacelli, foi coroada a imagem da Virgem.

Novo santuário graças a Dom James Horan

 

Cem anos após as aparições, um grande Santuário foi erguido ao lado da igrejinha. A primeira pedra foi abençoada em 1973 pelo futuro São Paulo VI e a inauguração ocorreu seis anos mais tarde, em 18 de julho de 1979.

Significativamente, a construção se apoia em 32 pilares, representando os 32 condados irlandeses. Além da estrutura central, existem outras cinco capelas dedicadas à "Nossa Senhora de Knock", São José, São João Evangelista, ao Sagrado Coração de Jesus e São Columbano.

O desenvolvimento de Knock como o coração mariano da Irlanda deve-se sobretudo a Dom James Horan, pároco do Santuário de 1967 a 1986, conhecido como “O construtor de Knock”, pois é responsável não somente pela construção do Santuário, mas também pelo aeroporto internacional da cidade.

A Virgem de Knock no coração dos imigrantes irlandeses

 

"Cada vez que um peregrino vem a este lugar, que uma vez era uma obscura vila pantanosa no Condado de Mayo, cada vez que um homem, uma mulher ou uma criança se encontra na antiga igreja da aparição ou no novo Santuário de Maria Rainha da Irlanda - declarou Karol Wojtyla em 30 de setembro de 1979 - é para renovar sua fé na salvação que vem por meio de Jesus, que transformou todos nós em filhos de Deus e herdeiros do reino dos céus ".

Uma  fé que os filhos da Irlanda, emigrados para diversas partes do mundo levaram consigo.

 

15 agosto 2018, 17:25