Versão Beta

Cerca

Vatican News
Viagem Papa a Genebra Viagem Papa a Genebra 

Papa Francisco em Genebra: o programa da viagem

Três os compromissos do Papa previstos este dia 21 de junho, na viagem pelos 70 anos do Conselho Mundial de Igrejas. Encontro também com uma delegação coreana com representantes do Norte e do Sul.

Michele Raviart - Cidade do Vaticano

O Papa Francisco vai a Suíça "como peregrino ecumênico" para "caminhar, rezar e trabalhar em conjunto": foi o que disse o diretor da Sala de Imprensa vaticana Greg Burke, apresentando em um "briefing" a viagem do Pontífice a Genebra prevista para a próxima quinta-feira (21/06), por ocasião dos 70 anos do World Council of Churches (Wcc), o Conselho Mundial de Igrejas, organização ecumênica à qual fazem referência cerca de 500 milhões de cristãos não católicos no mundo.

Os discursos oficiais do Papa

Três os discursos do Papa previstos durante a sua permanência de poucas horas em território suíço. A Suíça será o 35º país a ser visitado por Francisco desde o início do seu Pontificado.

Uma reflexão durante a oração ecumênica no Wcc pela manhã, na presença de cerca de 250 fiéis, e um discurso à tarde, no Visser't Hoot Hall do Centro, no qual discursarão também o rev. Olav Fyske Tvei, secretário geral do Wcc, o moderador, a Dra. Agnes Abuom. Às 17h30 locais, no Palaexpo de Genebra, o Santo Padre celebrará a Santa Missa, no dia em que a Igreja recorda o santo jesuíta São Luis Gonzaga.

Estão sendo esperados aproximadamente 40.000 fiéis, provenientes também da vizinha França, enquanto telões serão instalados em frente ao prédio. Na conclusão, Dom Charles Morerod, bispo da diocese de Lausanne, Genebra e Friburgo e presidente da Conferência Episcopal Suíça, fará uma saudação ao Papa.

Encontro com uma delegação coreana

Além do encontro, na sua chegada, com o Presidente da Confederação Suíça Alain Berset, com os bispos suíços, o núncio apostólico e o Observador da Santa Sé na ONU em Genebra, após a missa previsto também uma saudação a oito membros coreanos do Wcc, quatro da Coreia do Norte e quatro da Coreia do Sul.

Para o almoço, o Papa Francisco será hóspede do Instituto Ecumênico de Bossey, onde visitará a capela junto com 30 alunos e o padre Lawrence Iwuamadi, primeiro decano católico na história do instituto.

Francisco será recebido por dois ex-guardas suíços

O Papa Francisco será recebido no aeroporto de Genebra, conforme protocolo para visitas papais à Suíça, também por dois ex-guardas pontifícios, enquanto o coronel Cristoph Graf, comandante da Guarda Suíça Pontifícia, fará parte da comitiva papal.

18 junho 2018, 16:29