Versão Beta

Cerca

Vatican News
Mensagem de 2018 é dirigida especialmente aos jovens Mensagem de 2018 é dirigida especialmente aos jovens 

Papa: "Estamos na terra para ser missão"

Em mensagem para o Dia Mundial das Missões 2018, Francisco ressalta a propagação da fé por atração e afirma que ao amor, e à sua expansão, não se pode colocar limites. Este ano, a data coincide com a celebração do Sínodo para a Juventude.

Cidade do Vaticano

O Vaticano divulgou sábado (19/05) a mensagem do Papa para o Dia Mundial das Missões, que este ano será celebrado em meio à realização do Sínodo dos Jovens, no dia 21 de outubro. “Juntamente com os jovens, levemos o Evangelho a todos” é o título do texto.

A vida é uma missão

Propondo os dois movimentos que o nosso coração sente como forças interiores, “ser atraídos e ser enviados”, o Papa menciona inicialmente sua exortação Evangelii gaudium e convida cada um de nós a refletir sobre a missão que Jesus nos confiou: «Eu sou uma missão nesta terra, e para isso estou neste mundo».

Anunciemos Jesus Cristo

A partir de sua experiência pastoral de contato direto com o sofrimento e a pobreza, o Papa exorta os jovens a não terem medo de Cristo e da sua Igreja: “Graças à fé, encontrei o fundamento dos meus sonhos e a força para os realizar”, revela, sugerindo que é sempre bom se questionar, diante de cada circunstância: “O que faria Cristo no meu lugar?”.

Transmitir a fé até aos últimos confins da terra

Crescer na graça da fé nos integra num fluxo de gerações de testemunhas e na convivência das várias idades da vida, a missão da Igreja constrói pontes intergeracionais. Neste sentido, Francisco ressalta a propagação da fé por atração e afirma que ao amor, e à sua dilatação, não se pode colocar limites.

Esta expansão gera o encontro, a partilha na caridade com todos aqueles que, longe da fé, se mostram indiferentes e que constituem a periferia mais desolada da humanidade carente de Cristo:

“ Toda a pobreza material e espiritual, toda a discriminação de irmãos e irmãs é sempre consequência da recusa de Deus e do seu amor ”

Embora vivamos num mundo digital, em que redes sociais nos envolvem, diluem fronteiras, cancelam margens e distâncias, reduzindo as diferenças, nunca estaremos imersos numa verdadeira comunhão de vida sem o dom que inclua as nossas vidas: “A missão até aos últimos confins da terra requer o dom de nós próprios na vocação que nos foi dada por Aquele que nos colocou nesta terra”, afirma o Papa, completando que "para um jovem que quer seguir Cristo, o essencial é a busca e a adesão à sua vocação”.

Testemunhar o amor

O Pontífice agradece as paróquias, as associações, os movimentos, as comunidades religiosas, as mais variadas expressões de serviço missionário que permitem encontrar, pessoalmente, Cristo vivo na Igreja.

Para Francisco, formas de serviço como o voluntariado missionário são um começo fecundo e podem ajudar no discernimento vocacional. Concretamente, ele cita as Pontifícias Obras Missionárias, que apoiam o anúncio do Evangelho a todos os povos, contribuindo para o crescimento humano e cultural de muitas populações sedentas de Verdade.

Concluindo a mensagem, o Papa lembra que o Sínodo dedicado à Juventude será mais uma oportunidade para tornar os jovens “discípulos missionários cada vez mais apaixonados por Jesus e pela sua missão até aos últimos confins da terra”. E pede a intercessão e o acompanhamento de Maria, Rainha dos Apóstolos, dos Santos Francisco Xavier e Teresa do Menino Jesus e do Beato Paulo Manna.
 

19 maio 2018, 17:00