Versão Beta

Cerca

Vatican News
Depois dos disparos, estudantes saem do prédio da Universidade Depois dos disparos, estudantes saem do prédio da Universidade  (2018 Getty Images)

Papa reza pelas vítimas de ataque em escola nos EUA: que tais atos não se repitam

No tiroteio ocorrido no Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, morreram 17 estudantes.

Cidade do Vaticano

Sua Santidade, o Papa Francisco, ficou profundamente entristecido ao tomar conhecimento do trágico tiroteio ocorrido na Marjory Stoneman Douglas High School, em Parkland, na quarta-feira, 14, e que provocou a morte de 17 estudantes.

Em telegrama enviado ao arcebispo de Miami, Dom Thomas Gerard Wenski, o Pontífice assegura a sua proximidade espiritual “a todos os atingidos por este ataque devastador”, e “reza para que Deus Todo-Poderoso conceda o descanso eterno aos mortos, a cura e o consolo aos feridos e aos que sofrem.”

“Com a esperança de que tais atos de violência sem sentido não se repitam, o Papa Francisco invoca sobre todos, as bênçãos divinas da paz e da fortaleza”.

Segundo o Xerife Scortt Israel, do Condado de Broward, 12 dos 17 mortos foram assassinados dentro da escola, enquanto duas das vítimas foram atingidas pelos disparos enquanto estavam do lado externo do prédio. Uma morreu na rua e outra depois de ser levada para o hospital. Existem feridos graves que foram submetidos a cirurgias.

A escola Marjory Stoneman Douglas tem cerca de 3 mil alunos.

O autor dos disparos é Nicholas Cruz, de 18 anos, ex-estudante do local e considerado um "menino difícil", um estudante "alternativo”. Ele havia sido expulso da escola.

Relatos de testemunhas indicaram que ele usava uma máscaras de gás sobre o rosto, um chapéu preto e calça e blusa marrons quando agiu dentro da escola. Ele também seria integrantes de grupos pró-armas nas redes sociais e teria participado de debates na internet sobre fabricação de bombas.

Pesar do Papa pelas vítimas do ataque em escola nos EUA
15 fevereiro 2018, 12:58