Versão Beta

Cerca

Palavra do dia

banner parola.jpg
Data18/02/2018

Leitura do Dia

PRIMEIRA LEITURA

Leitura do livro do Gênesis (9,8-15)

Disse Deus a Noé e a seus filhos: “Eis que vou estabelecer minha aliança convosco e com vossa descendência, com todos os seres vivos que estão convosco: aves, animais domésticos e selvagens, enfim, com todos os animais da terra, que saíram convosco da arca. Estabeleço convosco a minha aliança: nunca mais nenhuma criatura será exterminada pelas águas do dilúvio e não haverá mais dilúvio para devastar a terra”. E Deus disse: “Este é o sinal da aliança que coloco entre mim e vós, e todos os seres vivos que estão convosco, por todas as gerações futuras: ponho meu arco nas nuvens como sinal de aliança entre mim e a terra. Quando eu reunir as nuvens sobre a terra, aparecerá meu arco nas nuvens. Então eu me lembrarei de minha aliança convosco e com todas as espécies de seres vivos. E não tornará mais a haver dilúvio que faça perecer nas suas águas toda criatura”. 

SEGUNDA LEITURA

Leitura da primeira carta de são Pedro (3,18-22)

Caríssimos, Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo pelos injustos, a fim de nos conduzir a Deus. Sofreu a morte na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. No Espírito, ele foi também pregar aos espíritos na prisão, a saber, aos que foram desobedientes antigamente, quando Deus usava de longanimidade, nos dias em que Noé construía a arca. Nesta arca, umas poucas pessoas – oito – foram salvas por meio da água. À arca corresponde o batismo, que hoje é a vossa salvação. Pois o batismo não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo. Ele subiu ao céu e está à direita de Deus, submetendo-se a ele anjos, dominações e potestades.

Evangelho do Dia

Proclamação do evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos (1,12-15)

Naquele tempo, o Espírito levou Jesus para o deserto. E ele ficou no deserto durante quarenta dias e aí foi tentado por satanás. Vivia entre os animais selvagens, e os anjos o serviam. Depois que João Batista foi preso, Jesus foi para a Galileia, pregando o evangelho de Deus e dizendo: “O tempo já se completou e o reino de Deus está próximo. Convertei-vos e crede no evangelho!” 

Palavras do Santo Padre

Hoje é o primeiro domingo deste tempo litúrgico que se refere aos quarenta dias que passou Jesus no deserto, após o seu batismo no rio Jordão. Ele, nestes quarenta dias de solidão, enfrentou Satanás "corpo a corpo", desmascarou suas tentações e venceu. E n’Ele vencemos todos nós, mas cabe a nós proteger essa vitória em nossa vida diária. A Igreja nos recorda esse mistério no início da Quaresma, porque nos dá a perspectiva e o significado deste tempo, que é um tempo de combate - na Quaresma devemos combater - um tempo de combate espiritual contra o espírito do mal (cf. Oração coleta de Quinta-feira de Cinzas). Eis, então, o significado deste primeiro domingo da Quaresma: colocar-nos decididamente no caminho de Jesus, o caminho que conduz à vida. Então entramos no deserto sem medo, porque não estamos sozinhos: estamos com Jesus, com o Pai e com o Espírito Santo. É precisamente o Espírito Santo que nos guia no caminho quaresmal, o mesmo Espírito que desceu sobre Jesus e que nos foi dado no Batismo. (Angelus, 22 febbraio 2015)