Busca

Vatican News
Antonio Guterres, Secretário-Geral da ONU Antonio Guterres, Secretário-Geral da ONU  (2021 Getty Images)

ONU: É tempo de acabar com as meias-medidas

O Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, comenta o relatório da Agência do Meio Ambiente sobre emissões de gases. "Estamos a caminho de um aumento da temperatura de 2,7 graus, é tempo de acabar com as meias-medidas e falsas promessas, e o tempo de anular as omissões das lideranças deve começar em Glasgow"

Vatican News

"Estamos na direção de uma catástrofe climática". É tempo de acabar com as meias-medidas e falsas promessas, e o tempo de anular as omissões das lideranças deve começar em Glasgow". Alguns dias antes do início da reunião da COP26 sobre mudança climática, o Secretário Geral da ONU, Antonio Guterres, fez essas afirmações, comentando o Relatório sobre as Emissões de gases de 2021 da UNEP, a Agência das Nações Unidas para o Meio Ambiente, segundo o qual aumenta o alarme sobre temperatura global e a falta de comprometimento dos países do mundo.

Ouça e compartilhe!

Reduzir pela metade as emissões em oito anos

O relatório afirma que os compromissos climáticos dos países "ficam muito aquém do necessário para alcançar os objetivos do Acordo de Paris", deixando o mundo na direção de um aumento da temperatura global de 2,7 graus até o final do século. Na verdade, para limitar o aquecimento da Terra a um grau e meio, as emissões anuais de gases de efeito estufa teriam que ser reduzidas pela metade nos próximos oito anos.


"As disparidades de emissões e de lideranças"

“Apenas 20% do total dos investimentos para a recuperação pandêmica até maio de 2021 foram destinados para a redução das emissões de gases de efeito estufa. Desta forma, perdeu-se a oportunidade de usar a ajuda fiscal e econômica dada como incentivo pela Covid-19 em ações pelo clima". Apenas sete países se comprometeram a 90% desses investimentos. Um compromisso que levaria a um corte de apenas 7,5% nas emissões anuais até 2030, longe dos 30% necessários para limitar o aumento de temperatura em dois graus e 55% para um grau e meio. "As disparidades de emissões é o resultado das disparidades das lideranças", reiterou Guterres, "os cientistas são claros sobre os fatos. Agora os líderes devem ser igualmente claros em suas ações, eles devem vir para Glasgow com planos arrojados e com prazos limitados para alcançar emissões zero".

Não é mais um problema futuro, mas atual

"A mudança climática não é mais um problema futuro, é um problema de hoje", enfatizou a Diretora Executiva do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Inger Andersen. "Temos oito anos para reduzir pela metade as emissões de gases de efeito estufa: oito anos para fazer os planos, colocar em prática as políticas, implementá-las e por fim fazer os cortes".

27 outubro 2021, 10:00