Busca

Vatican News
Jovem marroquino chora ao nadar usando garrafas como bóia, próximo à cerca entre a fronteira hispano-marroquina. REUTERS / Jon Nazca Jovem marroquino chora ao nadar usando garrafas como bóia, próximo à cerca entre a fronteira hispano-marroquina. REUTERS / Jon Nazca 

Iniciativas humanitárias conjuntas do Comitê Superior da Fraternidade Humana e ACNUR

O Comitê Superior foi instituído em setembro de 2019 para implementar os objetivos do Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum, assinado pelo Papa Francisco e o Grão-Imame de Al-Azhar, Al-Tayyeb, em Abu Dhabi, Emirados Árabes Unidos.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

O Comitê Superior da Fraternidade Humana (HCHF) e ACNUR, a Agência das Nações Unidas para Refugiados, assinaram na última terça-feira uma carta de intenções, que estabelece uma parceria para desenvolver iniciativas humanitárias conjuntas para garantir a proteção internacional e apoio aos refugiados e todas as outras pessoas necessitadas.

A medida parte dos esforços do HCHF para a implementação dos princípios do Documento sobre a Fraternidade Humana assinado pelo Grão Imame de Al-Azhar Ahmed Al-Tayyeb e o Papa Francisco em fevereiro de 2019, em Abu-Dhabi, Emirados Árabes Unidos, apoiado pelo Sheikh Mohamed bin Zayed Al Nahyan, o príncipe herdeiro de Abu Dhabi e padrinho da Fraternidade Humana.

 

A carta, que foi assinada pelo Secretário-Geral do Comitê, Mohamed Abdelsalam, e pelo Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi (escritório ACNUR em Genebra), expressa o objetivo do HCHF e do ACNUR de encontrar maneiras de mobilizar recursos e desenvolvimento de iniciativas a serviço de milhões de pessoas deslocadas em todo o mundo, incluindo as iniciativas filantrópicas e humanitárias do HCHF.

O Alto Comissário Grandi expressou sua gratidão ao Comitê Superior da Fraternidade Humana, afirmando que “a mobilização de recursos, em particular de recursos humanitários, é muito importante para apoiar as atividades do ACNUR”.

Já o Secretário-Geral, juiz Abdelsalam, observou que “o Documento sobre a Fraternidade Humana, do qual nasceu o Comitê Superior, menciona o cuidado dos refugiados”, e que, "o HCHF está pronto para apoiar o ACNUR, tendo como objetivo inicial a situação dos refugiados Rohingya, dado o grande incêndio que recentemente devastou os campos de refugiados Rohingya em Bangladesh." Ademais, o juiz Abdelsalam assegurou que “o HCHF está profundamente preocupado com a situação dos refugiados em todo o mundo”.

O Alto Comissário Grandi concordou com a importância de ter uma iniciativa conjunta para ajudar os refugiados Rohingya e as comunidades anfitriãs, ao mesmo tempo em que enfatizou a importância do Conselho Europeu de Líderes Religiosos (Religiões pela Paz).

O juiz Abdelsalam saudou a iniciativa, cujos atores são líderes religiosos que representam várias tradições religiosas de todo o mundo e que visa gerar esforços que sejam colocados em sinergia a serviço da promoção da paz para os deslocados forçados e apátridas, em apoio do ACNUR, em nível global, regional e nacional.

22 maio 2021, 08:17